Bom dia!!

Bom dia para esse lado.

Mesmo sem sol.

**

Advertisements

Tom&Jerry.

Está lá alguma vez tempo para manga curta?! Está o Junho mais cinzento de que me lembro, cheio de nuvens (que são espectaculares para quem fotografa), mas que a mim não me permitem nem manga curta, nem sandálias, nem vestidos, nem saias, nem calções..

Está frio, cheira-me a Outono e olhem cá para mim deu-me para andar de cara lavada que às vezes também me sabe bem.

**

Pedrógão Grande. 2 anos depois.

Faz hoje 2 anos eu estava no Alentejo. Um calor abrasador nesse dia sob um céu cheio de nuvens, estranhas, doentias mas bonitas por serem cor de rosa. Lembro-me de ter dito à minha mãe que interrompia o jantar por breves minutos para ir fotografar. Estava longe de imaginar que a muitos kms de distância estava a ganhar vida um dos piores incêndios de que Portugal teve memória. Morreram 66 pessoas, arderam mais de 500 casas. Passados 2 dias, falei com a empresa para me alargarem o prazo dos projectos, agarrei no carro e fiz-me, sozinha, à estrada para fazer voluntariado. Ajudar sem pedir nada em troca.

Foi das experiências mais bonitas e enriquecedoras que vivi. Cheguei cheia de vontade de ajudar, e fui percebendo à medida que as horas passavam que a solidariedade não tinha fim. Muita tinta ainda iria correr para descrever o que ali se estava a passar. Tenho a certeza que os cabazes que fiz nesse dia foram entregues, não sei qual o destino dos milhares de bens alimentares, roupa, electrodomésticos, que chegavam em camiões, sem parar, de minuto a minuto. Regressei impressionada. Com uma queimadura numa perna (que já tinha feito e que se agravou nesse dia), uma caixa de Biafine nas mãos e um aperto enorme que me dizia que havia ali tanto trabalho a fazer..

Passaram 2 anos e hoje é dia de recordar. As vítimas, os sobreviventes, os que renasceram, o que se reconstruíram. É com um nó que me lembro desse dia. Nunca pensei que no meu país, aqui ao lado, isto pudesse acontecer. Pensamos sempre que é lá longe mas às vezes, sempre bate aqui mais perto.

Recordo a imagem que ilustrou o post que escrevi “Por Pedrógão” nesse mesmo dia do voluntariado..Parece que foi ontem…

**

Dragon’s Blood – My Label

Toda a gente que me conhece sabe o quão descontraída sou com a questão dos cremes, dos anti rugas, dos exfoliantes e afins.

Gosto de trazer aqui ao blog a minha opinião dos assuntos que se vão debatendo, das situações que vou vivendo e vivenciando, das comidas que vou provando, dos produtos que vou experimentando e descobrindo…

Sei que daqui a uns anos gastarei mais dinheiro do que agora, em produtos. Tive um baque quando fiz 30 anos, um ainda maior quando fiz 40 e sabe-se lá como irei reagir daqui para a frente.. Tenho cuidados não digo que não, mas não gasto o meu salário em cremes super caros. Se calhar é um erro, que corpo só tenho este e a cara uma vez toda enrugada não é como uma camisa branca que se volta a passar e fica direitinha. Esta semana enquanto deambulava pelo Continente descobri este serum numa gama nova que a My Label lançou e que, presumo, ainda exista em poucas superfícies. Nunca tinha visto esta gama, nem lido nada. Tive uma intuição que me levou a comprar este produto, este em específico. É certo que não custou horrores e por isso podia arriscar.

Cheguei a casa, tentei pesquisar novamente e nada. Nem uma alínea sobre isto, nem uma imagem, nem um press release, nada.

Experimentei e pasme-se. É espectacular! Adoro a textura, o cheiro, adoro como a pele reage.

Dragon’s Blood serum é assim uma pequena maravilha!! E quanto custou?! Uma pechincha de 4,99€.

Experimentem.

**