A expulsão de CR7. 

Já aqui escrevi sobre o Cristiano Ronaldo tantas vezes quantas as que achei que o deveria fazer.

Aceito que muitos não gostem dele [tenho algumas “discussões” com o meu filho por termos pontos de vista diferentes] mas todos temos que aceitar que o Cristiano. Ronaldo é, sem sombra de dúvida, o melhor jogador do mundo de todo o sempre. Admiro a forma como se entrega ao trabalho, admiro o brio com que treina, com que joga, a forma como é profissional e como se empenha. Com a carreira que tem poderia encostar-se, mas reparem como se comporta.

Ontem no regresso a Espanha, no jogo contra o Valência, levou vermelho directo. Uma absoluta estupidez, sem qualquer sentido. Não sou de defender sempre o mesmo lado, se achasse que teria tido culpa, assumiria sem problemas.

A sua incredulidade fez com que chorasse como se do meu filho se tratasse. Eu adoro o Ronaldo enquanto jogador, muito possivelmente depois de acabar a carreira nunca irei dormir em algum dos seus hotéis, ou oferecer ao meu filho algum dos seus boxers à venda nas suas lojas. Mas caramba, enquanto for o jogador que é, será um enorme orgulho partilhar com um homem destes a sua nacionalidade e a sua garra.
Espanha e o Ronaldo estão magoados um com o outro. Estao azedos, mal dispostos, sedentos de vingança. Mas isto não se faz. Não se faz assim tão à descarada, tão sem sentido nenhum. Quem ri por último, ri melhor e estas lágrimas ainda escorrerão noutros rostos enraivecidos.

Nada acontece por acaso e, já dizia a minha avó, no meu ditado de eleição,

“Guardado está o bocado, para quem o ha-de comer”.

És Grande, Cristiano Ronaldo!

**

Advertisements

Bom dia.

Votos de um bom dia para esse lado.

**

Feito por hoje. 

O meu trabalho é o melhor que podia ter arranjado. Não me importo mesmo nada de ganhar [apenas] o que ganho se depois tenho o tempo que tenho. E nesta vida o que precisamos mesmo é de gastar o tempo da melhor forma que soubermos. Se for a ler, que seja. Se for a fazer desporto, que seja, se for a dormir que seja, se for a ouvir música, que seja, se for a levantar cedo para ir fotografar, que seja, se for a fazer caminhadas nos sopés das montanhas ou nos passadiços junto ao mar, que seja. Que façamos aquilo que gostamos, aquilo que a nossa alma gosta. Sem ser importante que cargo ocupamos ou quanto auferimos ao fim do mês.

Ter tempo é o meu maior luxo. É aquilo que ganho em prol do que perco por ter apenas um part time que por vezes resolvo numa manhã por semana. Na balança daquilo que preciso, percebi que pende sempre o mesmo lado.

Preciso de pouco. De muito pouco.

**

Wednesday. 

Mais um dia a começar cinzento e sem vontade.. Tem sido assim este mês de Setembro, nevoeiro de manhã, calor insuportável à tarde, céus de fim de tarde de outro mundo e arrrefeceres nocturnos..

Um bom dia para esse lado

**

First ones. 

As primeiras folhas aí estão.. A avisar que Setembro será sempre Setembro mesmo que tenha chovido até Julho, mesmo que as tardes sejam de 30 graus e as noites de 10, mesmo que ainda se tragam sandálias nos pés e se vista [ainda] o bronze em vez de meias, e se trabalhe já a todo o vapor.

As primeiras folhas aí estão. A avisar que a Natureza não falha.

[Já aqui disse que adoro o Outono?!]

**

Cristina Ferreira, um grande LOL para ti. 

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=725886304413836&id=369555769825510

Isto merece da minha parte um grande LOL. Cristina Ferreira, uma das mulheres mais influentes da televisão portuguesa [quer se goste, quer não] assumia ontem numa entrevista no Jornal da Noite a propósito da sua transferência para a SIC, que a situação da sua saída se assemelhava à morte da princesa Diana. Ora bem, quão estúpida e parva pode ser uma afirmação destas?! Mas isto pode sequer servir de termo de comparação?! A princesa Diana com a Cristina Ferreira?!? Mas esta tipa que ganha milhões, que cria marcas de sapatos com os sapatos mais feios e pirosos do universo, que criou uma revista com o seu nome onde se destaca mais que todos os convidados, que lançou uma marca de vernizes de gel anos depois de ter passado a tendência, que se faz passar por humilde [que até acredito que o seja lá na aldeia com 5 casas todas da família dela] mas que desfila na passadeira de Cannes como se o mundo a conhecesse, como se atreve esta mulher, a fazer uma comparação destas?! 

Sabem o que destaco na entrevista?! O facto do Rodrigo Guedes de Carvalho não saber aceitar pedidos de amizade ou mensagens, nas redes sociais. Que afirmou, com aquele ar dos pretensiosos [conheço tantos], “Não sei como se faz”.. Ora bem, não sabe, devia saber. Apresenta o telejornal do horário nobre num nos canais generalistas e não percebe de redes sociais, onde tudo acontece?! Ou é porque os “inteligentes”  e “cultos” não percebem [nem querem perceber] de redes sociais, porque isso lhes dá um certo status?!?

Por amor da santa.

**

Return to Gym. 

Em 1999 andei pela primeira vez e durante uns 3 anos num ginásio. Quando lá entrei nunca tinha visto as máquinas, não percebia nada daquilo. Sempre tive preferência pelo cardio, por fazer máquinas em vez de aulas em grupo. Gosto de decidir eu o que vou fazer, gosto de me demorar mais na passadeira do que nas restantes, gosto da sensação do transpirar puro e duro [transpiro, por norma, muito pouco, de facto]. Depois desses 3 anos, fui sempre afincada em cada cidade para onde fui viver e sempre andei no ginásio. Em 2006, por indisponibilidade total de tempo, deixei de andar, e foi só por volta de 2010 que andei em aulas de grupo durante três anos até sair do país.

Portanto há muitos anos que não punha os pés num ginásio. Ontem foi o meu recomeço. Vou para ser ainda mais afincada no meu hastagh, mas vou principalmente para sentir que sou capaz de me superar. Nunca tinha estado num ginásio com códigos de entrada, com códigos nos cacifos, com televisões por todo o lado, com Wi-Fi, com zonas distintas para todas as modalidades, com actividades de quarto em quarto de hora, com águas ao dispor [normais e de uns 9 sabores diferentes], e com um ambiente tão diversificado, com PT’s a acompanhar as senhoras e senhores ainda mais afincados que eu, com áreas exclusivas na Internet, planos de treino, consultas de nutrição e todo um mundo de aulas ao dispor. Os ginásios onde andei, tinham uma ou duas passadeiras, este deve ter umas 20. Há máquinas que nunca experimentei, que obviamente, nem sei como se fazem. Mas estou lá dentro, com total autonomia para treinar todos os dias se assim decidir.

Se os 40 mudam muita coisa, os 42 fazem-nos perceber que temos que puxar pelo corpo, senão ele enferruja. Tive uma grande desilusão ao perceber que as minhas dores de costas não tinham cura, ao perceber que não poderia, jamais, voltar a comer pacotes de bolachas ou croissants sem ter ponta de preocupação.

Ontem foi o [re]começo para mais de um milhão e meio de estudantes, foi a reentree televisiva, foi um dia carregado de trabalho para mim e o meu regresso ao ginásio. Por mim ía já outra vez. [Estou mesmo afincada e faço exercício com um gosto do caraças]. É o que vos digo, 

#laparaMaioestouemforma

Bom dia, Especiais

**

[Nas fotos já tinha feito 23′ de passadeira, 13′ remo, 15’eliptica, 15’bicicleta. Foi o primeiro treino, não aconselharam mais].