Hearts on me. 

Continua a acontecer-me. 
A uma cadência vertiginosa que muitas vezes nem consigo registar, porque são detalhes em movimento que se desfazem, que evaporam, que fogem.. Às vezes penso se será uma criação da minha cabeça mas sei que não, sei que os vejo, aos corações, a cirandar, a aparecer, a fazer comigo jogos de rato e gato.. É quando os consigo fotografar que mais me ocorre a pergunta… 

O que significa isto?!?! 

[Estes são de ontem. Ao almoço e ao jantar].  

**

Reflexões. 

Acabei de pensar e me lembrar que voltei de novo a ter fins de semana.. Daqueles como deve ser, de quem trabalha de segunda a sexta e se entrega ao descanso dos dois dias, um porque tem que ser e outro porque Deus quis.. 
Durante muito [demasiado] tempo, não soube, não valorizei, nem sequer senti os fins de semana…Os dias eram um a seguir ao outro, desprovidos de objectivos, e até as férias achava que nem as merecia ter.. As circunstâncias da vida das pessoas levam a que por vezes hajam certas “licenças sabáticas” forçadas. . Penso que no meu caso, apesar de não ter um emprego certo, soube aproveitar o tempo que me foi entregue. Dediquei-me de corpo e alma à fotografia, como hobby, como forma de ajudar a comunidade local onde estava inserida, e como hobby para mim mesma no desafio que me ocupava horas de todas as manhãs.. O desafio existe, os moldes em que o moldava é que foram alterados. 

Terminei os projectos semanais alocados para mim ao meio dia desta sexta feira. Enquanto ultimava mails lembrava-me de como é importante cada um fazer com a “licença sabática forçada” que a vida lhe proporcionar, aquilo que mais o deixar feliz..

Se for fotografar, que seja; se for ler, que seja; se for escrever, correr, dormir, sonhar, que seja.. 

Cada um deve aproveitar o seu tempo da melhor forma. Porque convém, nesta estrada longa que é a Vida, que o percurso seja feito da melhor forma, repleto do que nos faz bem.. Hoje olho para trás e recordo cada fotografia que tirei, cada lágrima que deitei, cada corrida que fiz, cada pensamento que tive, cada saudade que tive que engolir.. 

Volto a ter os fins de semana.. E, erradamente, acho que agora os mereço. Totalmente falso. Sempre os mereci. 

**