Night, Night

**

Advertisements

Do poder de sonhar. 

Costumo dizer muitas vezes que ler foi o que me fez diferente. E nunca tive ao meu alcance livros mas assim que ganhei asas voei ao seu encontro.
Era [e sou] uma devoradora compulsiva de livros. Quis incutir esse vício bom no pequeno. Mas cada um tem o seu ritmo e há coisas que não se forçam. Houve uma altura em que desisti de o forçar a ler mas nunca desisti de o encaminhar para os livros. Infelizmente os miúdos de hoje são diferentes dos de outrora. Há [agora] mil e uma maneiras de ocupar o tempo, mil e um jogos no computador, mil e um canais de televisão e rádio, mil e uma apps, mil e tantas coisas que relegam os livros para último plano.

Felizmente os castigos servem para proibir toda a electrónica. E é nessas alturas que se olha para os livros com outro olhar.

Esta última foto é de agora, tem 10 minutos se tanto. Este segundo livro é sobre a vida agitada de um guarda redes, uma temática que não tinha como não cativar. A Fnac ganha aos pontos pela variedade que nos oferece, pela forma como organiza a área das crianças. Vou à Fnac em trabalho muitas vezes e juro que me perco no corredor dos livros, acelero o passo para evitar desacelerar a carteira. Das coisas que mais gosto são livros. Sem sombra de dúvidas é o que mais me transporta. Isso e as minhas noites de sonhos.

[Este batman já dorme]. 

**

Unbroken. 

É muito raro ter tempo para ver filmes. Depois há dias em que posso ver uns 3. Tudo depende, se ando a ler um livro, se tive que estar muito tempo de volta de folhas de Excel e tenho os olhos feitos numa papa, se o filme me começa a fazer chorar e se estou nos dias em que entro em quase depressão profunda, se estou p’rai virada. Não gosto de comédias, e a idade também me fez deixar de ter paciência para filmes da treta [percebem o que quero dizer].

Vi o filme Invencível [Unbroken no original]. Um filme verdadeiramente fabuloso, baseado em factos reais e que conta a história de abnegação verdadeiramente incrível de um atleta olímpico/soldado/militar norte americano, que após mais de 45 dias à deriva no mar com 2 companheiros, têm a infeliz sorte de serem apanhados pelos Japoneses. Os momentos de abnegação, a realização, a fotografia fazem do filme algo a não perder. O filme é longo mas estive sempre alerta.

Ao contrário daquelas tretas de filmes que quando acabam nem água vai nem água vem, o Unbroken faz-nos pensar.. Em como a magnitude de um Homem se mede mais pelo seu carácter do que pela sua força, mais pelos seus valores, que pelas suas revoltas.

Não vou fazer resumos detalhados porque quero que vejam.

[Porque enquanto há vida, haverá sempre esperança e é isso que me tem mantido viva] 

Boa Noite.

**

Done. 

Pensei que não iria conseguir. A inércia, a falta de força, energia e vontade. O começar de algumas tarefas e deixá-las inacabadas. O querer avançar e recuar 3 passos como se uma força invencível me impedisse de concretizar o que seja.

Há dias complicados e há dias mais difíceis que outros. Felizmente consegui fazer 15 minutos de exercício. E isto para mim é uma vitória. Fiz 15 minutos na posição 5,6 e fiquei totalmente de rastos. Os meus timings de antigamente eram feitos na posição 1, alternando alguns minutos com a posição 2. Hoje quis fazer diferente e tinha perfeita noção de que não conseguiria fazer muito. 

Foi o que consegui. Uma vitória para mim.

**