Caso Meco

 Caso Meco

Não tenho estado no meu melhor.
Não tenho tido grandes capacidades, nem vontade para nada, mas se há algo que não morreu em mim é a minha capacidade de pensamento, de indignação, de reflexão e de análise.

Posso não comentar certos assuntos com ninguem, que nesta fase da minha vida é muito certo não ter a oportunidade de debater o que quer que seja com quem quer que seja, mas faço para mim, internamente e comigo própria, uma análise daquilo que considero verdadeiramente importante.

E lá está onde entra o caso Meco nisto tudo.
Sou sensível a acontecimentos dramáticos, sensacionalistas, de grandes dimensões, que suscitem curiosidade, que despertem atenção.
Sou de Comunicação. E ainda que de facto nunca tenha verdadeiramente trabalhado na área, esse bichinho nunca me largou. E quando um assunto me suscita interesse, eu so páro quando sei mais e mais e mais.

Com o caso Meco foi o que aconteceu e está a acontecer.
Ainda não me pronuncei quase sobre ele. Mas todos, mesmo todos os dias me interrogo sobre o que terá acontecido naquela fatídica noite.
Resumidamente, 7 estudantes universitários são vistos a caminhar em direccção à praia, durante a noite. Cerca das 2 da manhã é dado o alerta por um dos jovens, afirmando que os amigos teriam sido levados pelas ondas.. Maior tragédia não poderia vir…morreram todos, tendo o primeiro sido resgatado na manhã desse mesmo dia, mas o restantes apenas aparecendo já completamente desfigurados no decorrer da semana seguinte…

Toda uma historia inacreditável, inanarrável..que não consigo perceber.

Sou de perto do mar. Desde pequenina, desde Sempre. Sempre tive muito respeito pelo mar da minha terra que não é para tenrrinhos e sempre me habituei a saber lidar com ele.
Isso não me impediu, nunca, de ter tido muitas conversas com amigas junto do mar, em pleno inverno.

Há ondas e ondas bem sei..mas uma onda levar 6 pessoas? Adultas? e somente uma se safar e por coincidência ser a que exercia o cargo dominante e a única que levava telemovel?
Mas não haverão aqui pormenores mal contados? Peças de puzzle desaparecidas que sem elas não dá para ver o desenho???!!!
E o único sobrevivente, hoje, passado mais de um mês da tragédia, ainda não tenha sido capaz de falar??
Se eu tivesse perdido amigos nestas circunstâncias, o que gostaria mais de fazer, sabendo a priori que tinha a consciência tranquila, era falar, chorar, desabafar, chorar muito até gritar, ficar maluca se fosse preciso mas deitar cá para fora..tudo, absolutamente tudo.

Não é o que está a acontecer. O sobrevivente alega amnésia selectiva…Não sei o que isso quererá dizer (Lembra-se de umas coisas e não de outras??!!) mas sei que está, para a opinião publica, a ficar muito mal no retrato.

Meu caro amigo, as ondas não te levaram naquele dia, mas estás a deixar-te enterrar..e se calhar era melhor repensar…Morrer soterrado, com palavras que não queres dizer e ansiedade, não é certamente, a melhor opção.

Repensar. Talvez fosse melhor!

Advertisements