Facebook

Faz hoje 10 anos aquela que é (ainda!) a rede social do momento, o Facebook.
Odiada por muitos, mas ainda mais adorada por todos os restantes, sim, porque até mesmo os que não tem facebook seja porque razão for, sabem que não é algo de negativo. Os meus pais não tem facebook e sabem bem do que se trata.

Apesar de ausente nos últimos tempos, confesso ser uma defensora acérrima da(s) rede(s) sociais..
Explico porquê:

1) permitem-nos um acesso muito rápido, quase viral, a tudo o que é definitivamente notícia. Se não tiver acesso a uma televisao, uma rádio por perto, aceda à sua conta…saberá de imediato o que se passa ao fazer Scroll no seu feed de notícias;

2) permite reencontrar, aproximar pessoas, criar laços. E ponto. É um facto.

3) pode ser, em determinadas situações, um antídoto para a solidão…mas atenção..pode ter um efeito inverso..se vemos posts de amigos em situações que possam causar inveja (quem dela padece)..muito cuidado portanto.

4) excelente meio de divulgação..chegamos a muitos em pouco tempo…e podem estar espalhados pelos 4 cantos do mundo que a informaçao lhes chega ao mesmo tempo..

5) e depois….quase consegue ser tão democrática quanto a praia.. Para mim, a praia é o local mais democrático do mundo, rico ou pobre, branco ou negro, tatuado ou não, na praia somos todos iguais…estamos quase nus…e nus e mortos somos todos iguais!!! Por isso adoro praia. No facebook é quase assim, ninguém tem a priori nada agarrado à foto de perfil que indique quem é….

A menos que, ( e aqui entra a parte que eu não gosto!) apregoe aos sete ventos quantos carros tem, quantas massagens fez no spa na semana anterior, e quanto o dinheiro que apregoa ter, lhe proporcionou..

Isso é o que não gosto na rede social. Porque não. E sera sempre assim.
Always.

 

Advertisements