Do Facebook e tudo o mais… (Take I)

Ora bem…que eu nem sei muito bem por onde começar…

Ando há não sei quanto tempo para escrever algo sobre a minha visão acerca do facebook, privacidade, divulgação, trabalho vs brincadeira, pessoas excelentes vs perfis mascarados e prontos a destilar veneno de pessoas amargas e azedas que não gostam da Vida, fotografia, perfis de fotografia, aprender com as páginas, tirar ideias, não se expor vs expor-se demasiado..enfim o que todos pensamos, falamos quando abordamos a temática”Facebook”.

Acho, honestamente, que há uma era AF (AntesFacebook). Nada, nunca mais, vai voltar a ser o que era, porque não acredito que isto, ou outra plataforma similar, não interessa o nome, morra..

O sucesso do Facebook é apenas um. É o local, hoje em dia de mais fácil e imediato contacto. Imaginem uma sala enorme onde cabem todas as vossas pessoas, as que conheceram ontem e as que conheceram há 20 anos, em todas as cidades, ou vilas ou países ou continentes por onde passaram, os vossos familiares, os chegados e os outros, imaginem essas pessoas todas juntas mas invisíveis umas para as outras. Podes falar com elas quando quiseres, estão quase sempre ali, se forem meios desorientados até sabes que a essa hora estão a tomar banho porque escreveram um post a indicar isso mesmo.

Ora ter isto tudo. De graça. Uma sala cheia de gente. Isto é genial. E por isso nunca vai acabar.

A minha posição face ao Facebook é claramente positiva. Apesar de não fazer uma utilização da minha página pessoal assim tão frequentemente, gosto de poder dizer que estou viva, a respirar e que as lágrimas ainda não me mataram…

Tenho aprendido muito sobre Fotografia no Facebook. Apenas a olhar para o trabalho de outros e a tentar igualar. A imitar, por aproximação.

É, também, sobre isso que irei falar…

Das saudades.

Em casa da minha mãe sempre se comeram muitas batatas. Especialmente cozidas, mas também nos refogados com legumes que a minha mãe faz muito.

Volta e meia tenho saudades de comer batatas cozidas com atum. Sim, isso mesmo, pode parecer estranho e horrível mas é isso.. batatas cozidas com atum e ovo cozido.
Comida que me lembra Casa. Colo. Aconhego. Lembrança. Carinho. Sorriso. Abraço. Mãos.

Hoje foi o meu almoço.
Porque as saudades não tem forma de apanhar o autocarro e de certa forma, partir.

Boa Tarde.