Oh Mar Salgado…

image

Acabei por levar as crianças e ir aproveitar o final de tarde na praia.
Fabuloso final de dia. Sem ponta de vento, calorzinho, apenas o caos no estacionamento que me obrigou a vir quase estacionar a casa.
Mas valeu a pena.
O mais fabuloso por do sol de que tenho memória nos últimos tempos.  Um sol redondo, enorme, gigante que me fez acreditar que brilhava para mim. Em especial para mim.
E isto pode parecer egoísmo, mas foi o que senti. Verdadeiramente.
Tinha apenas os telefones. Não sei quantas fotografias tirei. Não as contei. Mas a cada passada que dava para a frente olhava para o sol e fotografava, dando dois passos para trás.
Aquele foi o meu momento de magia. Tenho a certeza que o Sol me queria dizer algo. E conseguiu.

Antes disso encontrei-me com as ondinhas pequeninas. Que tanto gosto.

Ai. Como dou valor a isto que vos pode parecer tão pouco.

Boa Noite.

Advertisements

Da praia e do que se pensa sozinha.

image

Fui à praia. Sozinha.
Não gosto muito de ir à praia sozinha, confesso.
Mas achei que precisava de aproveitar aquela horinha de Sol.
O pânico para estacionar, para caminhar e para assentar arraiais sozinha na praia.
Ando a ler um livro que não gosto e por isso não leio.
Não levei phones e por isso não ouvi música.
O mar parecia uma piscina. E tomar banho sozinha também não me apetecia.
Estive a pensar e a observar.
No que já fui nesta praia, nos baldes de água que carregava quando aos 13 anos trabalhava num dos restaurantes; dos campistas que reencontrei, alguns ainda do meu tempo de recepcionista, há mais de 20 anos;
De como tudo está diferente não tendo mudado nada dentro de mim.
De repente, do nada, as lembranças pegaram-se com a realidade e escorriam-me as lágrimas…
Foi o momento de agarrar a minha trouxa,  o meu livro não lido…e regressar a casa.

Boa Tarde.

Cansaço.

image

Estou cansada. Muito cansada de sonhar.
Sonhar pode ser frustrante. Desgastante. Desanimador. Ou tudo o contrário, depende.
Há dias em que acordo iluminada ainda pela aura do sonho.
Hoje acordei de rastos. Para além da tortura que foi a minha noite, com um som que ultrapassou os limites do razoável, ainda estive a sonhar o que sonhei.
Como se já não bastasse toda a situação. Como se ainda fosse necessário bater no ceguinho. De noite.

Acordei e preciso dormir.
Quanto a sonhar, para ser assim…posso pedir a quem por favor para desta vez me permitir não sonhar?!

Bom Dia.

Do (insuportável) Rock!!

Está a decorrer um concerto de música metálica a 100 metros da minha porta.
Completamente insuportável,  doentio e verdadeiramente horroroso este som.
Estou há horas com a cabeça feita em água.
Como é possível haver quem goste desta pseudo música?!?!
Isto é verdadeiramente horroroso.
Verdadeiramente insuportável.
Que acabe rápido por favor!!!

Boa Noite.