Local Fabuloso.

image

Fui fotografar o por do sol.
Nem sempre,  ou melhor, quase nunca o consigo. É uma hora complicada em que muitas vezes não tenho hipótese,  para além de saber de imediato que vou regressar toda picada dos mosquitos…e isto acontece mesmo estando protegida. Hoje levei calças, casaco com gorro e sim fui de havaianas…e não, nunca levem havaianas se vão fotografar por do sol para o meio do pinhal.
Foi um anoitecer diferente em que sozinha me emocionei, agradeci, chorei e sorri.
Tive a companhia de um gatinho todo o tempo que lá estive. Todo. Lindo, super bem tratado mas não percebi de onde vinha, de onde pertencia.
São aquelas coincidências que nos arrepiam e nos fazem acreditar em coisas que por norma não acreditamos.
Ele poderia ter vindo e ido embora,  poderia ter dado meia curva, ter uma atitude independente como dizem que os gatos são. Mas não. Ele tratou-me como se fossemos chegados, eu baptizei-o de Xanicos e ele andou comigo uma hora e meia por entre caminhos de areia e silvas.
Chorei com isto, juro-vos.

Porque aquele fim de tarde foi tão lindo,  tão perfeito e afinal não estive nele sozinha. E isso foi mágico.
Eu nunca tive um gato, mas sei que seria muito mais feliz se tivesse um.
Fiz um amiguinho..

Na hora de vir embora perdi-lhe o rasto.
Deixei de o chamar porque não iria aguentar separar-me dele, com ele a miar como sempre durante a hora e meia que comigo esteve. Foi magia completa, e é nestas pequenas coisas que vejo que há ligações perfeitas e inexplicáveis.

Estas foram as cores que o meu telemóvel captou.
As da máquina estão muito melhores.
Mas as turras do Xanicos não consegui captar. Ficam, como outras lembranças, gravadas na minha alma.

Boa Noite.

Advertisements

Dum trinta e um?

Espero não ter arranjado nenhum trinta e um no meu olho esquerdo…
Ontem tive pela primeira vez (em 20 anos de lentes) algo muito assustador…um incomodo no olho mas que me cheirou logo a diferente.
Tentei tirar a lente, limpar e voltar a colocar.  Nada de melhoras.
O olho vermelho, vermelho…parecia uma lâmina que tinha dentro do olho..lágrimas contínuas e necessidade de fazer algo urgente. Uma loja de rua salvou-me. Deram-me uma caixa de lentes com líquido…
Tirei as lentes, não tinha óculos…
A luz do sol de final de tarde ia-me cegando..

Aqui estou. Não me parece que consiga usar lentes nos próximos dias..
Não faço ideia do que aconteceu…mas o olho vinha de uma conjuntivite e portanto estava sensível…
Três dias a acordar cedo e a usar as lentes para cima de 16 horas diárias….

Enfim com a vista não se brinca…
Bom dia.