Se és útil, estás bem.

Eu preciso de muito pouco.
Mas de muito pouco mesmo.
Se sou útil, se fui útil, tenho o dia ganho.
Se custa este pensamento?
Não. Custam outras coisas.

Não sou pessoa de engolir dissabores ou sapos. Nem tenho papas na língua,  quer lide com duas, cinco, vinte ou cinco mil pessoas.
O que tem que ser dito, tem que ser dito.
Nesta vida temos que ser mesmo assim. Isso marca a diferença dos determinados face aos que se acanham.
Há coisas em que sou muito boa.
E isso tenho que o dizer e assumir.
Ponto.

**