Adeus, Reino (Des)Unido.

image

E pronto.
Já está.
Uma pessoa acorda e percebe que o referendo ditou o fora, que entretanto David Cameron já pôs o lugar à disposição e que a libra cai para valores equiparados a 1985.

Meus amigos, vcs sempre quiseram ser diferentes.. Sempre se acharam nuns patamares acima dos outros, com isto, aquilo e aqueloutro..
Não gosto da vossa maneira de ser.. Soa-me a mesquinhez, a arrogância.
Estão no vosso direito, querem sair, é para já.

Estou muito contente que a Grécia se tenha aguentado, muito contente que Portugal se tenha aguentado nem que para isso milhares tenham fugido para outros lugares à procura da estabilidade perdida. Não foi o meu caso, a situação não é comparável.
Mas pertencemos. Com muito orgulho.

Vcs, não percebo muito bem com que objectivo se retiram? É a emigração, é este “portas abertas” que vos fervilha no sangue e causa irritação?!?!
Pois que saibam que cada um que aí vive e que daí não é, aí não pertence..
Pode andar nas ruas, pode ajudar a economia local, pode misturar-se com os transeuntes, pode falar até com o melhor sotaque e acento que possam imaginar, mas meus amigos, não pertence.
Somos de onde vimos.
E isso é certinho.

Nao sei se isto será boa solução, ó Reino (Des)Unido.
Mas vcs é que sabem.

Bom dia, meus Especiais.
**