Uma parte está.

Sinto que posso respirar.
Que os anos que trabalhei afincadamente com o pequeno na sua língua materna não foram em vão.
Que foram muitas as birras, as discussões, mas ganhou o meu finca pé, a minha perseverança.

Era muito mais fácil ter desistido.
Muito mais.
Mas não era a mesma coisa, e não era aquilo a que me propus.
Hoje percebi que valeu a pena.

Que o tempo, as chamadas de atenção, as cópias, os ditados, os verbos e seus afins, a compra dos livros, a troca de opiniões com professores, as dicas, estes últimos dias intensivos onde o tempo estava todo controlado, tudo tinha um fundamento.
Estou a sentir que fiz o correcto.

Que mereço [mesmo] dar um sorriso e dizer:
Consegui!!

Boa Tarde para esse lado.
**