Inverno Puro lá fora.  

Está cinzento e a chover lá fora. 

Ainda não parei desde manhã, as caixas crescem a um ritmo alucinante, já saí para ir comprar mais, um miúdo já me fez um desenho no carro com uma pedra [ainda por cima um carro emprestado, de alguém que está noutro país, noutro continente e me emprestou o carro para não ficar parado; um carro novo, de leasing com riscos de uma pedra.. Enfim] 

Estou com dores de costas, com aquele nervoso miudinho de quem tem medo de se esquecer de algo.. Está quase tudo..

Está chuva, muita chuva lá fora e eu continuo de havaianas porque percebi que a minha unha não está recuperada para calçado fechado.. [A arrumar as caixas dei por mim a mexer em muitas memórias, muitas que trouxe para não me esquecer, outras que cá comprei porque alguma coisa de forte me diziam.. É duro este exercício, porque este não é tempo de emoções, é tempo de encaixotar e saber que era o que se queria..] 

Boa Tarde, Especiais.