Das vitórias. 

Tenho algum privilégio por conhecer muitos médicos que [com alguns anos de trabalho] se tornaram amigos pessoais, pessoas preocupadas com o meu estado de saúde e equilíbrio emocional. Alguns deles falavam-me constantemente da minha perseverança, do empenho que coloco naquilo que faço, na forma motivada com que trabalho naquilo que me dá tão pouco retorno financeiro, e em quem como daria uma excelente profissional na área da medicina [não me parece numa primeira abordagem].  

Ao contrário dos médicos que se tornaram amigos, tenho alguns amigos que se tornaram médicos, e cuja amizade dura há muitos anos, ainda antes de o pensarem vir a ser. 

Uma dessas amigas, neurologista de profissão, há precisamente 3 anos, achou que nesta aventura a que me estava a propor, achava, conhecendo-me, que os tempos me seriam difíceis. “Obrigou-me” a comprar uma qualquer medicação desta área “anti-depressiva” a que me pudesse agarrar em caso de SOS. 

Sou teimosa como um burro. Quando meto na cabeça que me aguentarei e que nada tomarei, vos garanto que posso chorar lágrimas de pedra, mas nada tomarei.

Durante estes 3 anos, tive momentos em que abri a caixa, em que a vontade quase se sobrepos à perseverança.. Quase.. Mas não aconteceu. 

Aqui estão os 60 comprimidos, numa caixa cheia que perdeu a validade a Setembro 2015.

Isto pode nada vos dizer, pode não interessar a ninguém, mas é a minha grande vitória pessoal, o facto de me ter aguentado, sem nunca ter desistido. Sem qualquer ajuda com medicação, apenas com o meu esforço pessoal. 

Tenho que reconhecer que as componentes químicas destes comprimidos achei-as na minha máquina fotográfica [Falarei disso num outro post]; Ela foi a minha salvadora, disso não tenho a menor dúvida. Ela e quem de longe me ajudou tanto e tanto, tantas vezes sem saber.

A Superação é para quem acredita. [Obrigada]  

**