De como detesto. 

Detesto despedidas. Mas detesto mesmo. 

Sou uma lamechas. Desde Sempre. E nestas alturas por mais forte tente ser, escorrego sempre e desfaço-me em lágrimas, o que me traz angústia. 

Todos sabem que ir embora foi sempre o meu desejo, que a minha saudade foi sempre maior que o meu estar, que é lá que pertenço e que portanto era uma questão de tempo.. Mas mesmo assim fiz amigos aqui, e custa sempre dizer Adeus. Ontem foi em português. Ao almoço, ao jantar. Estou extenuada mas não é por isso que consigo descansar.. 

Bom dia para esse lado. 

**

Advertisements

Das despedidas. 

Muitas despedidas que tenho que fazer. Algumas não tenho, mas quero. 

Algumas destas pessoas não sei se alguma vez na vida voltarei a ver.. Sao pessoas que numa ou outra altura me ajudaram, estiveram presentes, pessoas que fotografei, que me deixaram tirar-lhes os retratos que quis.. Que sempre me motivaram a continuar a fotografar. É agora a altura dos últimos retratos. Porque nestes últimos dias a minha máquina não tem parado, e a minha vontade de continuar a fotografar tb não. 

Boa Tarde para esse lado. 

**

Me. 

Sonho. Sonho muito. E continuo sempre a sonhar. Acontece repetidamente, não sei precisar a frequência mas sonho. E lembro-me sempre do que sonho. E parece tão real. Parece que aconteceu. Parece que foi verdade. Mas foi um sonho outra vez. E depois, depois preciso de muito mais tempo para acordar, para me levantar, porque sonhar também pode ser extenuante. 

Sonho. Sonho muito.E continuo sempre a sonhar. 

Bom dia para esse lado.

**

The landscapes. 

Estaria a mentir se dissesse que não iria sentir falta de nada daqui.. Vou sentir falta de algumas pessoas, de alguns momentos com algumas pessoas, mas do que vou sentir mesmo falta, é das paisagens para fotografar. 

Comecei a fotografar paisagem aqui. Quase nunca o tinha feito. Para mim fotografia era elemento humano. Ponto. Aqui comecei com a paisagem.. E foram muito fortes os momentos em que fotografei sozinha. Não queria ir embora sem ir fotografar com a minha máquina a paisagem que aqui vos mostro. Já estive algumas vezes neste local, mas em PDS apenas tinha tido o telefone. Hoje estava assim [e esta é com o telefone]. A fotografia, o acto de fotografar, é verdadeiramente mágico. 

Vou sentir muita falta destes dias a romper com temperaturas negativas e um sol poderoso, destes pores de sol, destes contrastes de Outono, deste branco deslumbrante.. e destas partículas de gelo que davam fotos geniais. 

Vou tentar continuar a fotografar, mas sei que fotografo muito mais quando estou sozinha, porque me faz mais sentido.. Mas sei que vou encontrar encantos por onde passar, porque uma vez mente aberta para a fotografia, isso durará. Para Sempre. 

Boa Noite para esse lado. 

**

P.S [A foto da paisagem está torta. Eu sei. O mais complicado a fotografar fjord em altura, é alinhar, não se alinha porque se se alinha tudo fica sem sentido. É estranho, muito estranho, nem com a régua da máquina ela se alinha.. Mas o importante [a magia] penso que passou para esse lado].