Dos mitos. 

Agora que voltei, vou ouvindo daqui e dali. Umas vezes até respondo, outras apenas me limito a ouvir, e noutras desligo a partir de certa altura. 

A maior parte das pessoas (portuguesas e outras) acham Portugal um país inferior. Não sei de onde vem esse mito. Sei que existe. E sei que é Estúpido. Muito Estúpido. 

Como muita gente se acha no direito de opinar sobre a vida dos outros, tenho muitas vezes que levar com discursos do caraças.. Ontem alguém me dizia que ter tirado ao meu filho a possibilidade de crescer num país desenvolvido tinha sido um crime.. Que “pobres crianças que são assim arrastadas pelas decisões de outros”.. 

Enfim eu ouvi. Fiz um comentário muito breve. Porque já sabia onde iria parar a conversa..” Ah porque ele está tão evoluído em relação aos de cá… É um crime, um crime”.. 

Apeteceu-me a dada altura lançar uma série de perguntas ao ar.. 

Alguém alguma vez parou para pensar no que sente alguém que é levado para um país que não é o seu, aos 37 anos, sem ser essa a sua vontade própria, onde desconhece por completo a língua, a cultura, os costumes?!?!  Alguém pode ter noção de como se sobrevive a uma coisa destas?! Sozinha, apenas a partilhar o planeta Terra numa primeira fase?!?!

Alguém pode perceber que, lá longe, se tem tempo para pensar em que provavelmente o nosso País é muito melhor (em todos os aspectos) que a “lindapuraespectacular” Escandinávia?!?! 

E perceber agora que o ensino aqui é MUITO mais exigente, MUITO mais abrangente e completo e que os alunos [todos eles] são muito melhor preparados que os de lá??! Que a adolescência de lá está confinada a um futuro muito risonho porque há dinheiro para isso, mas não há saber, conhecimento, motivação, maturidade.. Nada. Zero. Totalmente o oposto do que se imagina.. 

Ouvir que cometi um crime porque trouxe o meu filho de volta para o seu País, é algo que me revolta. Revolta tanto que não me apetece sequer argumentar. 

Escrevo aqui, partilho aqui, porque com quem eu gosto de falar é aqui que está. 

Boa Tarde. 

**