Da (in)segurança. 

Considero-me uma pessoa curiosa. Talvez venha da minha forma de ser, da carreira que gostaria de ter tido [e não tive] mas essencialmente percebo que a minha curiosidade me tem ajudado [sempre]. 

Estou aqui atenta aos crimes de Aguiar da Beira.. Acho [honestamente] verdadeiramente assustador que alguém possa seguir no trajecto da sua vida e seja executado assim, por dá cá aquela palha.. Mas que raio se passa na cabeça deste homem?!?! Executar assim à queima roupa?!  Um verdadeiro terrorista.. Piloto de aviões?!  Com treino militar e disparo certeiro?! Com um filho com menos de 1 ano?! 

[Estou sempre atenta às notícias, sempre a tentar perceber o que se passou aqui.. E confesso que assustada. Porque nunca sabemos o que pode acontecer..]  

Ouvi agora que o suspeito é filho de uma família muito importante de Arouca. A mãe Professora, o pai Engenheiro.. Sabemos que a loucura, a maldade está em todas as classes.. Ninguém está livre, mas quando estas coisas acontecem percebemos que a educação muitas vezes fica guardada numa gaveta muito escondida, que cada pessoa é uma pessoa, composta pelos genes de quem lhe deu vida mas com características muito próprias que podem ser muito boas ou muito más.. 

Não creio que este suspeito tenha hipótese de se safar. Muito sinceramente. Encrencou a vida toda e nunca a serenidade estará do seu lado. Porque acabou com a vida de inocentes e isso.. Isso não se faz!!  

**