Da falta de. 

Não sou pessoa de sorrir sem vontade. 

Não sou pessoa de engolir e fingir que as coisas não me afectam. Não sou pessoa de me esquecer e não me esqueço das coisas boas [nem das coisas más].  

Sou pessoa de me esquecer de mim em prol dos outros, de deixar os outros serem felizes sem que os atrapalhe, ainda que isso interfira com a minha felicidade. Um dia, o meu dia também chegará. Aí, será o meu tempo. 

Bom dia para esse lado e um bom domingo. Sejam felizes. 

**