Favorite. 

Ouvi ontem à noite e não me sai da cabeça. Já nem me lembrava de como esta música era a minha favorita. 

É domingo e acordei às 6. Que afinal era como se fossem 7. Mas eram 6.

Bom dia para esse lado. 

**

Advertisements

Working. Till now. 

Sábados e Domingos são dias de descanso para uns. Para outros não.
Noites e serões são tempo de descanso. Para uns, porque para outros não. 

Fins de semana prolongados, feriados, noites temáticas.. O que é isso?  Como, onde, quando? 

Estes projectos não tem horas, nem dias, nem timings. É uma roda gigante daquelas que não pára, nem mesmo quando o corpo já não dá mais. 

Acompanhar equipas no terreno e sentir os problemas reais que elas atravessam. E sentir tudo na pele porque já estivemos naquele papel. E reviver uma série de coisas, nem sempre positivas, e perceber que isso nos tornou mais fortes. Nem sempre há sorrisos atrás de uma porta. Há tantas vezes má educação, revolta e desgaste que se descarregam em quem ali está à frente, impune, sem culpa de nada. 

Só queria controlar este cansaço, de quem nem tem contabilizado as horas dos dias que têm sido ocupados..

[Que me deixem as insónias por hoje. Que estou mesmo cansada e o dia não foi de corações pendurados]. 
Boa Noite

**

Time to rest. 

Horas de chegar a casa. Mails já enviados, dados já consultados e percentagens na ponta da língua. Ritmos a que já não estava habituada, de facto. 

Boa Noite para esse lado. 

**

Speechless. 

Gostaria de vos conseguir falar. 

Gostaria de partilhar convosco as lágrimas que deitei ao encontrar isto, num escritório ainda por organizar.. 

Gostava de não ter a dor no peito que tenho, e de não ter reuniões extraordinárias marcadas para fora de horas. Gostava de andar a levar menos na cabeça por uma coisa onde estou a ser [tão] mal paga. 

Encontrar este postal, entre tantas coisinhas que vou encontrando, é a prova viva de que as coisas importantes da vida são muito poucas. É nisso que tenho que me focar. Nisso e em não me matar de insónias para vir ver quantas pessoas responderam a inquéritos. A pressão do dinheiro, dos números, faz as pessoas perderem a noção. 

É entre lágrimas que vos digo, Obrigada. 

**