Da Abnegação. 

A Vida já me trouxe grandes ensinamentos. Percebo hoje uma série de coisas que há uns anos atrás não fazia puto de ideia. Mas para isso foi preciso viver. Foi preciso levantar depois de cair. Uma e outra vez. 

Eu sou uma pessoa que não se encanta com bens materiais, para quem o dinheiro é importante, mas não a base. Que consegue ficar [muito] satisfeita a tirar umas fotografias, a comer torradas com manteiga, a comer beldroegas ou figos da Índia.. 

Com este projecto em que trabalhei agora, percebi imensas coisas.. 

1) que o mercado de trabalho está pela hora da morte;

2) que as pessoas se sujeitam a qualquer coisa numa espécie de salve-se quem puder, mas depois andam mal humoradas, desmotivadas, sem brio ou qq empenho no que tem que fazer.. Fazem por fazer, não há qualquer rigor, qualquer esmero, qualquer requinte na apresentação do que tem que ser feito.. O puro borrifar.. “para o que ganho serve bem”.. 

3) que a linha que separa este” desleixo”, este “laissez-faire”  da profunda má educação, é muito ténue.. 

4) que as pessoas não têm que ser todas como eu, quer receba 100 quer receba 100 mil a dedicação é a mesma, ou até maior, com o intuito de atingir mais objectivos na procura de um melhor rendimento.. 

5) que ficar horas imensas a trabalhar,  durante madrugadas de fins de semana [o que é um fim de semana?!],  de dias de semana, e de turnos desenfreados sem fim…tem que ser para abnegados [que há poucos]. 

6) que vou para o terreno ajudar a equipa e vou de sorriso, e bato a portas e faço trabalho que não é o que me compete, mas faço toda contente, toda motivada..

7) que a cada dia aprendo que a má educação está em todas as classes sociais mas tende a aumentar na classe que se julga superior.. [na que se julga] porque os que são, são as pessoas mais afectuosas, mais delicadas, mais compreensivas, inteligentes e sábias.. 

8) que podemos correr Mundo e até apanhá-lo numa rede de borboletas, mas temos que perceber que o que o Mundo tem de fascinante é nós conseguirmos aprender tudo isto, e ficarmos furiosos e indignados com estas coisas, mas nunca sequer imaginar em fazer o mesmo..e jurar nunca se tornar assim [… isto é tudo aquilo em que não me quero tornar.. ]. 

Porque o que faz a Vida interessante é perceber que há pessoas maravilhosas, encantadoras, inteligentes, dedicadas, sensíveis, honestas, abnegadas.. E são essas que têm que marcar o nosso percurso. 

[Tudo o que vivencio me ensina. A cada hora] 

Boa Tarde para esse lado. 

**