Another Day. Done. 

Porque os dias têm tido tanto de frios como de maravilhosos.. 

Porque poderiam dar-me a escolher se quereria estar numa bolsa de valores, num qualquer bloco de escritórios das inúmeras avenidas que povoam as capitais europeias, numa qualquer redacção.. Nada, mesmo nada [em termos profissionais, claro] me teria feito mais satisfeita que a tarde que passei hoje. 

Não tenho palavras para descrever a tranquilidade que senti, o quão magnífico foi desbravar uma terra com vestígios seculares, com tanto de simples como de mágico.. A pureza das pessoas [há muito poucas] ali tão encostadas a uma cidade tão grande mas que é como se tivesse andado tanto.. As casas de pedra a lembrar recantos onde nunca fui, onde nunca estive.. Os gatos [sempre um gato para me cumprimentar a cada dia virado..] Eu sozinha, por recantos e vielas.. Sem saber sequer se havia rede móvel, apenas com os meus papéis e um telefone para captar preciosidades [o telefone com que fotografo nem sequer tem cartão].. sob um céu azul esplendoroso e um sol mágico sem força para aquecer.. 

Tudo foi tão simples.. E estava a trabalhar.. E ainda por cima não tive dores [meu anjo da guarda, minha companhia].. 

Não tenho muitas palavras. O que vivi não tem preço. 

Boa Tarde. 
**

P.S Estas fotos são pérolas para mim. São de telefone mas consegui por momentos exercer esta minha grande paixão, que é fotografar o que é simples. Estas fotos valem muito. Valem tudo.