Arriscar. 

Às vezes é preciso arriscar. Sem medo. Ir por tentativas e erro.. 

Não ter receio do que pode vir, não ter receio do que os outros podem achar. É preciso coragem para cortar o cabelo curto, para cortar a franja e ficar uma pessoa diferente, para colorir as unhas de uma cor estrondosa [não sou capaz], arrojar nos contrastes, nas cores, nas misturas que se fazem..dar outro passo sem ter medo de cair.. 

Aos 40 anos pode não nos dar vontade de ter uma árvore cheia do convencional, do vermelhinho típico desta altura, do dourado, do prateado.. Apetece arriscar, sem medos, misturar cores, cores pouco prováveis.. 

Já tinha completado a árvore nos tons de roxo, preto, branco, prateado e deu-me a travancada e fui buscar as bolas laranja que tenho que complementar.. 

Isto não era possível há uns anos.. Mas hoje eis o que resultou. 

Em primeira mão.. 

A minha árvore de Natal!

**

Advertisements