Das reflexões. 

Agora que é chegada novamente a altura de me jogar às feras, numa busca incessante por um trabalho, um emprego, o que seja, eis que me tenho tentado informar sobre a situação do mercado e sobre o modo de actuar dos empregadores.. 

Já estive algumas vezes no lado de lá a recrutar e nunca me passou pela cabeça uma série de coisas enquanto alguém que procura uma pessoa para a posição X ou Y. 

Li, ouvi dizer e sei que assim deve ser, que a primeira coisa que quem recruta faz, é vasculhar as redes sociais do candidato. Ora eu gosto pouco que alguém [que eu não conheço] me venha falar de algo que eu coloquei numa rede social.. Nao tenho problemas que o vejam, se o tenho público é porque não tenho problemas com isso.. Mas não gosto. 

Dizerem-me que dou uma aparência fútil por ter inúmeras fotos de perfil públicas é algo que não gosto.. Que me considerem fútil por tudo e mais alguma coisa menos por isso.

O meu Facebook é um reflexo de mim é certo, podem ver o número de likes, os meus comentários e a forma como respondo [ou nao],  o tipo de partilhas que faço, as minhas fotografias, os retratos que tiro, mas tirarão pouco sobre a forma como sou.. Erradamente acham que devo ser tola por ter mais de 5000 fotografias no Facebook.. Não tenho. Os álbuns que tenho são os que estão à vista, a maior parte dos albuns estão fechados para mim. As 5000 fotografias [terei que explicar a um empregador] devem-se a administrar grupos e lá inserir fotos, de compilações que faço num desafio fotográfico diário com 2 anos, apenas isso. Não, não passo os meus dias no Facebook. Não, não sou tola e fútil. 

Nunca darei o endereço do meu blog a um empregador. Jamais, em tempo algum. Impensável, impossível, completamente protegido é este meu canto. Numa futura entrevista vão fazer-me mil e uma perguntas que eu sei, mera curiosidade, como fazem todas as pessoas que conheço agora..mas a linha que separa a pessoa que ali está do meu eu, sou eu que traço.. 

Porque me sugerem que eu possa ser fútil, posso ver-me tentada a que me deixem mostrar se o sou ou não, numa entrevista, mas darem-me a hipótese de lá chegar.. Sei que vou ter que palmilhar muito para que alguém que esteve parada tanto tempo como eu, se destaque no meio dos milhares que aí andam.. 

Vou dar o meu melhor. Sei que o meu poder está em mim, mas que demoro tempo a que isso se veja. 

Pode não ser imediato, mas uma coisa garanto: Ninguém, mesmo ninguém, me vai humilhar. 

Boa Noite

**