Advertising me. 

Há dias que comecei a tratar do meu regresso à procura incessante no mercado de trabalho.. É muito fácil quando agarramos no telefone e falamos de oportunidades com quem nos conhece e quem conhecemos.. Mais complicado é, quando nos atiramos a esta selva que é o mercado de trabalho…
Quando estás tanto tempo fora, percebes que quando regressas muita coisa mudou, (e outra tanta está na mesma..) Há muitas lojas que fecharam-abriram-fecharam, muitas empresas que foram à vida, mudaram de local, de cidade, que sofreram alteração no nome, ou que puramente desapareceram do mapa.. 

Hoje, entre as imensas dores que não me largavam (largam), agarrei no telefone e do nada desatei a ligar.. Basicamente isto é dar-me a conhecer por uma via (há inúmeras outras).. Há muitas empresas de recrutamento novas, ligar-lhes em busca de propostas que preencham os nossos (e os deles) requisitos, é meio caminho andado.. 

Depois fiz um exercício de introspecção.. Se me chegasse a minha versão de curriculum, de uma mulher de 40 anos, o que faria eu?  Se na minha secretária tivesse 100 cv’s de outros candidatos, este saltaria à vista?!  Se calhar não.. 

Então decidi passar a tarde a tratar disso. A fazer algo que me promova, que faça com que, quem está do outro lado pare para ver.. Nesta idade já pouco tenho a perder.. [Tenho casos de amigas paradas desde que me fui embora, ou melhor, paradas desde 2011!! O que acho incrível, e nem percebo bem a que se deve..]. 

Decidi pois dar o tudo por tudo e tentar numa página A4 [apenas uma!] fazer com que me chamem para um primeiro passo decisivo: a entrevista. Não sei se vai resultar [vou ter que perceber] mas perdidas algumas horas, acho que este primeiro passo está dado. 

Tenho muito frio [estava ontem a dizer que isto não era Inverno nem nada e lixei-me].  

**