True. 

**

Advertisements

Da luta diária. 

E é assim mesmo. 

Todos os dias. Levantar, ir à luta, agarrar no telefone e dar a conhecer, ligar para os lugares onde ainda reconhecem o teu nome. Voltar após 3 anos e perceber que ainda existes, mas ser uma luta tremenda.. Tentar ser diferente, tentar fazer diferente.. Falar com voz calma e pausada e lá por dentro ser um turbilhão que aqui vai.. 

Ser convocada, admitida e receber um email para começar amanhã. E perceber que hoje, tal como há 20 anos, não venderei uma mentira, nem pactuarei com algo que vá contra os meus valores.. Não faria isso por valor nenhum, quanto mais associar o meu nome a uma falcatrua, e a uma miséria de salário que nem isso é. 

Pesquisei na Internet e fiquei incrédula. Apetece-me denunciar esta situação mas não posso, nem devo.. Estava um bombeiro ao meu lado, uma menina com uns 20 anos, e talvez eles [e outros] precisem disto para comer.. 

Estou muito triste. Juro. 

**

Estupefacta. 

Estou tão mas tão estupefacta com a experiência que tive hoje de manhã, que não tenho palavras, ou melhor, tenho-as mas estão tão atabalhoadas, tão desordenadas e em choque que preciso de tempo para as reordenar.. 

A sensação que tenho é que o mundo está no salve-se quem puder e juro que vos contarei aquilo que vivi. . Para que saibam. Para que se saiba como está o mercado de trabalho e para que se saiba ao que se sujeitam as pessoas. 

Quando conseguir, escreverei. Agora preciso comer e respirar fundo. Sinto-me tão mas tão envergonhada. 

**