Tomorrow is a new one. 

Boa Noite. 

**

Advertisements

Dos meus primórdios na fotografia. 

Comecei na fotografia há algum tempo. Comecei na fotografia de uma forma que muito poucos começam. Sem máquina fotográfica. 

Eu fotografava sempre com as máquinas dos outros, com máquinas emprestadas, mas enquanto estavam nas minhas mãos, era uma sonhadora e dava asas à minha imaginação.. 

Em 1997, há precisamente 20 anos, tive um trabalho de imagens para fazer numa cadeira da universidade que se chamava Estética. Escolhi fotografia. Tirada por mim, naquilo que já nessa altura era do que mais me marcava: o Alentejo. Pedi uma máquina emprestada e foi de scooter que fui à procura dos recantos. 

Acabaram por ser colegas minhas a tratar do álbum, porque na corrida desenfreada dos dias a fotografar, um deles ia-me sendo fatal e poderia não ter ficado para contar hoje a história.. 

O álbum é grande e enche-me de orgulho. Desta pequena amostra que aqui mostro e que fotografei hoje para aqui trazer, a fotografia do casal foi a última que tirei, minutos antes do acidente..

Coisas que nos marcam. A Vida e a Alma. 

Do meu Álbum para vós:

**

Tears on me. 

Comecei a ler este livro há bocadinho.. Entre uma net que não funciona ao ritmo que é normal e entre a pressão das horas que sempre sinto no tempo de ir embora (e falta pouco), comecei a ler para me entreter…

Absorta na leitura como sempre fico, senti a mão da minha mãe no meu cabelo.. Olhava-me como se olham as pessoas que se amam.. Os olhos marejados de lágrimas, que no mesmo instante me fizeram de imediato chorar…olhei-a como se olham as pessoas de quem somos cúmplices, as pessoas que nos conhecem no íntimo mais profundo daquilo que sentimos.. Ela sabe. E sabe que eu sei que ela sabe. Disfarçou dizendo que gosta do meu cabelo.. 

José Luís Peixoto é o meu escritor português contemporâneo favorito. Escreve como eu gostaria de escrever. Escreve Alentejo em cada parágrafo rabiscado, e emociona-me sempre. Não tanto como aquela festa no cabelo que a minha mãe me fez.. 
[Começou a chover agora. Há um barulho forte de chuva nos canteiros e nos garrafões que aparam a água que cai dos céus.Tenho um coração pequenino que vai adormecer ao som da água a cair nos garrafões da água do Luso que estão colocados ao redor das paredes.. (porque a água que cai do céu é milagrosa e não pode ser desperdiçada)].

Boa Noite. 

**