Mil e uma voltas. 

Dou mil e uma voltas por dia. Habituei-me a estacionar em todos os parques quer sejam apertados, labirínticos ou confusos. Conheço arrumadores de carros e sei a que horas vêm os gajos da polícia municipal, sei quando fica sombra naquela rua..  Habituei-me a esquivar-me ao trânsito por ruas mais escondidas, ou a fazer rotundas em modo pepe rápido.. Tão depressa estou aqui como acolá. Entro, saio, vejo emails enquanto caminho, desço escadas sem levantar os olhos do tablet.. Sou “colaborador externo” sem o ser, visitante ocasional, ou com acesso temporário.. Visito mil e um sítios, e saio tal como entrei, por vezes num ápice. 
Tenho um ritmo acelerado eu sei, mas este trabalho tem mesmo que ser assim.. 

Boa Noite para esse lado. 

**

Hearts on me. 

Eu apenas atirei azeite para a frigideira, e não sei nem como isto se fez, nem como isto se faz.. E, dadas as vezes que isto me acontece, poder-se-ia pensar que eu crio este fenómeno, mas não.. Isto acontece-me. Diariamente, várias vezes ao dia em certas semanas. Nunca, vez nenhuma ao dia, noutras. O porquê? Não sei. De todo. 

**

All morning. 

Quem me lê sabe que há quase um ano tive uma crise de dores muito estranha. Umas dores fortes no braço direito que após uma série de noites e dias a penar me levaram à urgência [relatei isso aqui directamente do hospital ou mal saí]. 

[Esta foi a foto que ilustrou o post onde falava disso]. 

Esta semana veio a carta para a consulta. 9 meses depois!!! 
Tudo começa por análises ao sangue [análises específicas e daquelas pouco comuns] e urina. Hoje lá fui eu. Graças a Deus, nunca tinha ido fazer análises ao hospital. Imaginava que seria algo diabólico [coloquei moedas no parquímetro para mais de 2 horas], mas daí a ter mais de 170 pessoas à minha frente, é outra conversa.. 

Está feito, já quebrei o jejum e agora é tempo de trabalhar. Obrigada por estarem desse lado. A sério. Obrigada mesmo. 

**