Breathe. 

Às vezes é preciso respirar fundo, agarrar na máquina e saltar em busca de fotografias.. Foi o que fiz.. Juro que ainda não vi o resultado no computador. O resultado no computador é o que me diz se correu bem ou mal.. Mas deu para disparar, para inspirar fundo, para ouvir o som do obturador.. 
Fotografar deve ser das coisinhas mais apaziguadoras que existe..Mas nem sempre consigo.. Não tenho que me penalizar por isso, nem sequer tenho que pensar que perdi a inspiração. Preciso dar-me o direito de assumir que às vezes não sou capaz. De fotografar, de correr, de passar a ferro, de cozinhar, de me produzir, de fazer a depilação, de produzir em condições, de deitar cá para fora o que me vai dentro, de chorar na medida que o corpo precisava, de ser normal, sem trejeitos de quem anda aqui em modo zombie.. Não temos que ser capazes sempre. Temos de nos dar o direito de falhar, de não termos vergonha de assumir que corremos só 3 kms, quando somos capazes de muito mais, de assumir que só lemos 2 páginas do livro [que é tão bom caramba!!] porque mais uma vez nos perdemos na estupidez das redes sociais num scroll estúpido e insaciável.. Não tem que ser um problema dizer que há semanas assim. Onde não se produz muito [quase nada] mas assumir que a vida também é feita disto.. 

Boa Noite para esse lado. 

**

… 

**

Trying. 

Vamos ver se ainda sou capaz de fotografar… Porque se é uma coisa de que gosto tanto, não posso sequer pensar que me falta a inspiração para fotografar. 

Tenho que tentar. Tenho que ver se sou capaz..

Bom dia. 

**