Do coelho roxo e outros cacos.. 

Eu não tenho problemas nenhuns em admitir que das 40 e tal caixas que chegaram, até hoje ainda me sobravam duas e hoje ficou a sobrar uma.. Não gosto de fazer as coisas só porque sim.. Para arrumar tenho que deixar tudo organizado e não faço, se não é para fazer bem feito.. Tinha uma caixa com coisas só minhas, objectos de decoração nórdicos, quadros com frases, velas, castiçais, detalhes que comprei porque queria trazer. . Essa caixa arrumei hoje. Era uma das caixas com aviso de muito sensível, tinha objectos frágeis lá dentro. Algumas coisas não resistiram. Desses objectos sei, que quem aqui me acompanha, se recorda de os ter visto, em inúmeras fotos que aqui coloquei. . 

O coelho roxo forrado a veludo, era um desses casos.. Era uma coisa simples, que me foi barata, mas de que gostava imenso. Das inúmeras reflexões na minha chaise longue [das coisas que mais falta me faz aquele canto], o coelho sempre esteve por ali.. 

Assim como os porta velas pequenos que ganhei numas rifas, e que tinha junto a uma janela, e que fotografei vezes sem conta.. Remexer nestes objectos é também reviver esses momentos, alguns deles menos bons, feitos de silêncio, de lágrimas e de muitos engolires secos..  

Hoje foi tempo de os rever.. 

**

Advertisements