My day is over. 

Terminou o meu dia.. 

Recebi mensagens, telefonemas. Redes sociais com mais mensagens, mais posts e mais publicações. Não fui ao Alentejo e isso traduz muito do que poderá ter sido o meu dia. Tentei sorrir e sorri, mas daí a sorrir como deve ser vai outra história. Recebi chamadas que sabia que iria receber, umas nacionais outras com números compridos vindas de muito longe, das Áfricas, de alguém que está sempre comigo, recebi chamadas de quem respira nos mesmos batimentos que eu porque é como se nunca me tivesse desprendido daqueles 76 anos de duas vidas maiores que a minha, mensagens compridas e outras mais curtas. Cada um escreve o que quer e deste lado eu leio como interpreto, até entoação dou. Costumo fazer a analogia do transplante no que aos telefonemas diz respeito.. 

Nunca será só na mesa de operações que saberemos como somos importantes e para quem. Ao longo da vida, neste caminho que percorremos, há sempre alguns que nos marcam mais que outros, há sempre alguns que tem bocadinhos de nós neles. Esses, convém nunca esquecer. Contam-se pelos dedos das mãos [se calhar nem das duas].. 

Se no final do dia o sono não me vem, talvez seja porque precise de pensar e repensar.. Ando nesta vida para tocar a dos outros, acho que é esse o meu papel.. Não tive parabéns cantados e agora no regresso os vizinhos [da varanda] cantaram para mim.. Não queria passar a barreira do dia sem o dever dos parabéns cantados, nunca sabemos quando é que estaremos cá para as almas os voltarem a cantar.. Fiquei a macacar nisto.. [Do alto do macacão verde havia muito mais insegurança do que aquela que parecia..]

Esta vida é uma roldana.. Mesmo, mesmo. Vou fechar os olhos e dormir.. Pode ser que o macacão verde me ajude amanhã no novo dia.. Afinal dizem que a esperança é a última a morrer e a vida ainda agora vai a meio. 

Boa Noite. A vcs especiais, Obrigada. Pelas mensagens, por me lerem, por estarem desse lado e por me “aturarem” quando não tinham que o fazer. Vcs são aqueles que em caso de transplante estariam aqui. E eu sei disso. Obrigada. 

[Corações ao alto. O meu coração está em vós].

**

Advertisements

The day without. 

Não sou muito adepta de celebrar o aniversário. É o meu dia de chegada ao mundo, gosto de estar comigo própria, gosto de pensar, de reflectir, gosto de me lembrar de quando era pequenina e chorava de alegria neste dia, por ser Verão, porque tinha uma roupa nova para usar e uma velas para soprar. 
Há pessoas de quem sinto [todas as horas de todos os dias] uma tremenda falta. Que nestes dias se aguça. Não sei precisar a quantas mensagens terei que responder, de conhecidos, amigos, familiares.. São muitas. Estive todo o dia sozinha com o meu pequeno. Sem ATL ele, e em casa eu tb..Fomos uma hora à piscina de manhã e outra à tarde. Porque a idade é um posto, me deprime para caraças e porque me obriguei a fazê-lo, consegui finalmente tomar banho na piscina. Pela primeira vez este ano. Depois cozinhei, estive a afastar para longe as pedras que teimam em me causar um desconforto danado e arrastei-me por aqui.. 

Não gosto de me sentir melancólica. Não gosto mesmo. 

**

It’s not another day.. 

Nunca poderei encarar este dia como apenas mais um dia.. Este não é apenas outro dia, um novo dia.. É o MEU dia, aquele que assinala a minha presença neste mundo.. Por isso enquanto eu cá estiver, enquanto tiver saúde, enquanto for viva, terá sempre que ser vivido como um dia especial.. Posso não fazer nada, mas pela vida, um sorriso terei que (me forçar) a ter..

Bom dia para esse lado

**