Boa Noite

**

Com mortos não se brinca. 

Ontem instalou-se a polémica com o número de mortos da tragédia de Pedrogão Grande. A história não me cheirou bem desde o começo. 
Como se passasse pela cabeça de alguém que o Governo escondesse mortos para “abafar mais” a tragédia, como se fizesse alguma diferença 64,70,90 mortos.. 64 não é já mau demais?! 

Ontem no Jornal da Noite da TVI, a dita empresária apareceu. Não gostei da pinta dela desde logo. Olhava de soslaio para a Judite de Sousa e borrou a pintura toda quando disse “Sou empresária, não tenho tempo de ver noticias a toda a hora e o Ministério Público não me contactou”.. Menos minha pedante, muito menos.. Passei a olha-la com escárnio a partir desse instante, mal sabia que haveriam de vir agora a público queixas e relatos que dão conta de milhares de euros que deve a ex empregados que, revoltados, estão a fazer o que bem devem que é denegrir a sua imagem [que é péssima já agora].. Se eu pudesse e se o Manuel Forjaz não tivesse morrido, tb lhe atiraria à cara que me deve uns para cima de 2500 euros de trabalho que nunca recebi e que como eu, muitos, com quantias superiores.. 

Esta tipa é uma sem vergonha. Uma pedante. Que claramente tem interesses e não é de boa rés porque se o fosse não tinha a consciência manchada com dívidas a pessoas.. Quer construir um mural.. E como se começa isso?! .. Claro, criando um rebuliço na opinião pública, com uma montanha que no final nem um rato é capaz de parir, mas fazendo mexer a oposição, o Ministério Público e até enxovalhando uma Judite Sousa, olhando-a de soslaio numa cabeça com uma raiz por pintar pouco digna de uma empresária. 

Há coisas que me causam espécie. O pedantismo é uma delas. 

** 

Devil on me. 

Eu gostava de vos dizer que tinha uma alimentação super equilibrada, que eu própria era super equilibrada e forte, que nunca cometia falhas e era o supra sumo do saber cuidar de mim. Mas isso não é verdade, isso não acontece. 

Eu alimento-me bem nuns dias, mal noutros.. Não tenho apetite por coisas que fazem mal nuns dias mas noutros fujo dos lugares onde existem para não os comprar e comer.. Eu não os como é certo, mas queria tanto.. E depois fica este vazio a juntar a outros tantos.. Este vazio de quem como quem não quer a coisa tenta criar um Ferrero Rocher em Agosto e come meia colher de Nutella.. e ainda a colher não está vazia já o cérebro está a pedir perdão por tudo, que isto não se faz, que não pode ser.. Mas há momentos em que não tenho outra hipótese, isto deve ser como um cigarro que se fuma, como um café que se toma, como um banho de sol que se apanha.. 

Há momentos em que tem que ser. Mesmo. 
**

Never.

 

20246486_808675925976333_6347773645792629926_n

Há sentimentos tramados, mas nunca podemos desistir,  e nos meus sonhos mando eu e no que eu sonho ninguem se pode meter.

**

 

Do Instagram. 

O Instagram é a rede social das imagens o que a torna muito mais atractiva nesse aspecto que o Facebook. No Instagram há pouca interacção [muitas vezes é o que se pretende] e há, por isso, menos possibilidade de se “dizerem asneiras”, mandar bitaites ou fazer comentários que enfim.. 
O Facebook está minado de raiva, rancor, protagonismo, necessidade de exposição, notícias falsas, intriguices.. No Instagram [eu] é mais bikinis [sigo umas boas dezenas de páginas de bikinis que me fazem as delícias], tatuagens, comida, o que come quem tem um corpo do caraças e treina 5 horas por dia para isso, as paisagens do Norte da Europa [que são brutais], páginas de retrato, de materiais para scrapbooking que sou viciada, fita colas, stickers, blocos, agendas, post its variados e coloridos, enfim um sem número.. 

No Instagram tentei não cometer os mesmos erros que tinha cometido anteriormente no Facebook. No começo da era das redes sociais não tinha completa noção de quem aceitava pedidos, era o tudo a eito.. Há uns 2 anos ou 3 quando criei o Instagram [que não tinha] percebi que teria que fazer diferente. E fiz. Cada um faz o que quer com as suas redes sociais, podem ter tudo aberto, tudo fechado, serem públicas ou privadas. Essa será sempre uma decisão que cabe a cada um tomar e que ninguém pode por em causa. Não percebo como tenho tantos pedidos para me seguirem, onde aquelas pessoas me encontram e porquê?! Com que fundamento iria aceitar uns 15 pedidos de personal trainers, vendedores de Herbalife, ou páginas de viagens que aqui tenho?! Porquê e para quê? O Instagram é para encher os olhos com imagens bonitas, essencialmente bonitas, fotografias nítidas, universos visuais de encantar, detalhe, aquele bikini maravilhoso de encantar que nunca te vai ficar assim porque não tens aquele corpaço e coisas desse género. O Instagram não é para ver pessoas, é para ver coisas, objectos, paisagens. 

O Instagram não serve para comentar, para criar relações, para ver quem gosta de nós.. É preciso e urgente que nos lembremos todos disto. 
**

Bom dia, feriado. 

Hoje é feriado na minha terra.. Há muitos anos que é feriado sempre neste dia, há muitos anos que me lembro que apesar de feriado tinha que ir trabalhar.. E que bom dizer que se vai trabalhar.. 
O trabalho é um escape. Enquanto se produz, estamos ausentes de uma série de coisas, como as redes sociais, que no fundo, pouco importam. Perde-se muito tempo com redes sociais. Muito mesmo. Tempo que deveria ser gasto com outras coisas, mais honestas, com mais “sumo”.. Não sou ninguém para falar, logo eu que mal abro a pestana venho logo aqui escrever.. 

Está um sol radioso a esta hora. Não faço ideia se está vento, mas caramba estamos em Julho, eu adoro o Verão e ainda não o vivi.. 

Um bom dia para esse lado. 

**