Eu detesto aviões. 

Eu detesto aviões. Não sei se alguma vez o tinha escrito aqui, ou sequer se tinha ficado claro, mas eu detesto aviões. Dos pequenos, dos grandes, helicópteros ou o que seja. Também detesto parapentes, e todas as coisas que se pareçam com aviões. 

Há muitos anos entrei num Cessna para dar uma volta com um amigo piloto. Éramos muitos e foi um de cada vez. Mal entrei e mal percebi que nao poderia de lá sair, percebi de imediato o erro crasso que tinha feito. Colocar a minha vida nas mãos de alguém de quem não sabia nada. Rezei durante todo o tempo em que estive lá dentro. Perguntou-me se queria fazer uma perda.. “Mas é claro que não!!”  Há 3 anos perdi um amigo num avião deste género. E se ele era cuidadoso e responsável. A partir desse dia jurei a mim mesma que nunca mais entraria em nenhuma avioneta. Até mesmo nos aviões de linha aérea vou muito tensa sempre. Detesto. Abomino. 

Hoje aterrou de emergência uma aeronave. Numa praia. Matou um homem e uma criança de 8 anos.

Eu não posso imaginar coisas destas, porque o meu corpo arrefece só de pensar nestes acidentes. Tenho medo, muito medo. Mesmo muito, muito, medo. 

**

A gosto. 

Mês de Agosto é fantástico. Há sol, vento, marés vivas mas também há mais figos da Índia e as figueiras estão repletas de figos dos normais. Há tostas mistas, tremoços, sopas de tomate, de batata, mais figos da Índia e vá, um geladinho de vez em quando.

A minha mãe faz anos e é tempo de me recordar sempre da minha infância.. Sempre, sempre.

Cada um faz o que quer neste mês. É a gosto.

**