Da minha infância. 

Aqui sou mais eu.. Aqui sou muito mais para além do diminutivo do meu nome.. Aqui sou lembranças e memórias forradas a recordações.. Em cada esquina vejo uma pessoa que conheço desde criança, em cada hora que passa tenho um local por onde passo e por onde já passei.. Pessoas que conheço desde que, em criança, ía com os meus pais à Vila.. Sandália inglesa nos pés, saia rodada no corpo e muitos sonhos na alma.. 

Há pouco mais de uma hora num restaurante, olhava para um dos empregados e sabia que o conhecia.. Que trabalhava nalguma loja ou local onde ía em pequena com os meus pais.. Não sabia se seria no banco, se no hospital, se numa farmácia… Resolvi perguntar.. Os meus pais a ouvir, curiosos também eles.. E lá veio a resposta.. “Foi no grémio, trabalhei lá 17 anos”.. Eu ía com o meu pai ao grémio. Ele ia comprar adubo e sementes. Eu sei de cor o cheiro do grémio e sei como se fosse agora que aquele senhor nos atendia, nas corridas doidas das nossas voltas, sempre em contagem para apanhar na “garagem” o autocarro que nos traria de volta a casa.. 

Isto não siginifica nada para ninguem, que eu sei, mas para mim, são muito mais que recordações ou memórias.. 

Boa Noite para esse lado. 

**

Advertisements