Simple things. 

Hoje é o Dia da Fotografia. Há muito tempo que estou, de uma ou de outra forma, ligada à fotografia. Costumo dizer muitas vezes que a fotografia me salvou, que foi ela que me agarrou à vida, numa altura em que senti que tudo se me arrancava.. Porque as coisas não acontecem por acaso, tive a oportunidade de puxar pela imaginação e criar um desafio diário num grupo de fotografia. Isso fez me passar a ver centenas de imagens por dia. Fotografias fabulosas de amadores muito melhores que profissionais, fotografias cheias de tudo, feitas com máquinas com pouco mais que nadas, pessoas que fotografam sem alma e outros que metem pozinhos a cada som de obturador que produzem. Antes mesmo de criar o desafio, já era viciada em ver fotos.. Nelas abria-se o sonho de um dia fotografar assim.. Sou viciada em ver determinadas fotos. Mágicas para mim, têm ingredientes e poções que desconheço onde se compram acreditando que não se compram em lado nenhum mas nascem debaixo dos dedos das mãos de quem tem esse poder.. 

Hoje, como em tantos, tantos dias, não saí com a máquina para fotografar. Levo sempre o telefone e com ele registo o que me vai aparecendo.. Nunca fiz seguro para a minha máquina e morro de medo que ma roubem.. Seria como se me arrancassem um bocadinho de mim.. 

A foto de hoje mostra a concha que achei na minha praia ao final da tarde.. As conchas são cada vez mais raras em todo o lado.. As praias estão diferentes, há profundas alterações na costa, no habitat, na vegetação.. Achar uma concha destas sozinha, à beira mar, é também ele um sinal, um olá do universo que é preciso retribuir. [Meti-a no meu saco pois claro]. 

**

Advertisements