Cinzento regresso. 

Das coisas que mais me aborrece são amanheceres de Verão cinzentos. Detesto quando o tempo está encoberto no romper da manhã e só abre por volta do meio dia.. 
Há sempre um misto de tristeza em mim no regresso.. É complicado deixar os meus pais, a família, aquele ambiente tão simples e tão cheio de tudo.. Os amanheceres cheios de sol, borrifados a anoiteceres cheios de melgas.. A fruta fresca, os grelhados na brasa feitos em casa, o pão alentejano molhado no azeite, as corridas até à praia no caminho, seguro, de terra batida.. Não gosto de me vir embora, mesmo sabendo que apanhei dias de praia espectaculares [e isso deveria bastar para me dar por satisfeita] e que o tempo do regresso ao trabalho está para breve.. 

Este ano sem Internet praticamente. Uma experiência completamente diferente. Às vezes pensamos que já não conseguimos viver sem a Internet, mas conseguimos. Estranha-se no início mas depois as ansiedades vão deixando dar lugar à aceitação.. Ainda assim não quebrei as rotinas, mal ou bem, o meu cérebro não se desligou, não hibernou.. 

Um bom dia para esse lado. 

**

Advertisements