Dos blogs por aí.

wp-image-162535188

Uma das coisas que faço em quebras de tempo entre trabalhos, é sentar-me no Continente na área dos livros ali junto aos reformados, que, diariamente ali lêem, gratuitamente, o Correio da Manhã, a Bola e o Record. Eu não folheio revistas do social, o máximo que faço é ler as gordas. Foi hábito que perdi [e nunca mais recuperei] quando me mudei para longe e deixei de saber ler.
Quando estou nesses momentos de pausa leio livros. Não leio romances claro, leio aqueles livros que tenho curiosidade de folhear, mas que pelo preço [os livros estão caríssimos] me custam a comprar..

Hoje em dia é muito moda editar livros. Qualquer pessoa, com um bocadinho de conhecimentos, um budget de lado, força de vontade e algum talento, o consegue.

Vejam a quantidade de blogs, de posts de blogs, que compilados deram origem a livros.. São imensos. Ontem estive a ler alguns. São blogs que acompanho com regularidade, por num ou noutro momento, me identificar com o que neles aparece.. E ontem assistia aquela compilação em forma de livro e pensei se aquele seria o propósito inicial..

Nunca me passaria pela cabeça transformar um blog em livro. Gosto pouco de compilações, de ajuntamentos de coisas para dar origem a um amontoado de páginas. Isso para mim não forma um livro. Um livro é outra coisa. Mas aceito que esta possa ser apenas a minha opinião.

Ontem a olhar para estes livros pensei que muita gente quer é aparecer. Outros nem tanto. Do casal mistério ninguém sabe nada. Não se lhe vêem as caras, não se lhes sabe nada. E tem dos blogs mais interessantes que por aí há [na minha opinião]. Estes não querem aparecer, querem dar a conhecer, querem escrever, querem fotografias geniais a ilustrar o que escrevem. E eu gosto disso.

E depois penso que o meu blog, sendo muito eu, escrevendo sobre mim, tem que atingir de facto, um público muito restrito.. E depois apetece-me escrever sobre tudo e mais alguma coisa. Sobre como acho o Bruno de Carvalho uma das aberrações do século, e como poderia discorrer caracteres e caracteres a falar deste homem que não conheço [Graças a Deus] mas a quem não reconheço capacidades nenhumas. Nicles, nada, niente, zero. E depois penso se escrever sobre ele me acrescentaria algo, e pensando bem acho que sim… Tudo nos acrescenta.

Um dos blogs que leio e que está nesta foto, diz que é essencialmente um blog feito com amor, que fala de amor.

E depois penso.. E o meu, fala de quê?

**

Advertisements