Do único e inigualável, Professor Marcelo

Já me estou a repetir de novo, mas de facto nunca é demais dizermos o que pensamos.

Gosto genuinamente do Professor Marcelo. Ainda antes dele dar abraços, ainda antes de imaginar ele próprio que viria a ser um dia Presidente da República do seu País. Lembro-me do Professor Marcelo ainda ele era apenas Professor, de como gostaria de ter tido o privilégio de ter tido um professor assim. Já nessa altura a sua eloquência, a sua linguagem rica, mas simples e clara me deixavam embasbacada. Parecia que era alguém feito da nossa massa, com umas mãos fabulosas, sempre falando e gesticulando [fixei-lhe as mãos há muito, há quase duas décadas..] 

Nunca tive dúvidas que ia ganhar a eleição de Presidente. Não votei, mas vibrei com a sua vitória. Estava longe de imaginar que me [a mim e a tantos] pudesse surpreender. O lado humano que revela é inigualável.

Gosto da forma como se desloca aos locais que dele precisam. Porque um abraço pode dizer tanto e pode fazer tanto. Porque não há idade nem classe social para o abraçar, porque não há roupa de trabalho ou lutos desbotados que o impeçam de abraçar. E isto tem muito, mas muito, valor.

Sinto um orgulho enorme no nosso Presidente. Sinto um orgulho enorme no meu País, que é pequeno mas Enorme. Porque somos fortes como ninguém e no meio da desgraça conseguimos levantar a cabeça e lutar quando, tantas vezes, seria mais fácil desistir. A imagem de toda esta desgraça que nos assolou, de todas estas vidas perdidas, é também muito o abraço do Presidente Marcelo. O seu abraço foi recebido não só por aquelas pessoas, mas por todos nós. É impossível ficar indiferente a este Homem. É um Homem com H grande.

Obrigada, Professor Marcelo

Advertisements