Night.. 

**

Advertisements

Be a teen in our day’s. 

Ter mais de 40 anos é uma coisa “bué da” estranha. Se por um lado parece que ainda ontem estava na escola primária, me lembro exactamente, do que vestia, do cheiro dos livros que lia, como escrevia, como me entretinha, por outro lado assisto, impávida e serena à passagem do tempo..
Dos exercícios que mais gosto de fazer é observar pessoas, ouvi-las, sugar-lhes os detalhes até ao tutano, fazer exercícios sobre de onde vêm e para onde vão. Um dos shoppings onde vou diariamente fica ao lado de duas escolas secundárias. Está portanto constantemente cheio de adolescentes. Por vezes calha conseguir, na minha hora de almoço que partilho com o tablet e com o telemóvel, apreciar as suas conversas. Os seus trejeitos, as suas formas de falar, o calão, as interjeições, as queixas dos adolescentes e a sua mania de dizer “tipo”.. “Yahh, tipo adoro o Natal”, “Tipo, tive nota fraca no teste e os meus pais ficaram marados porque ando na explicação, mas Yahh tipo, esforcei-me bués mas não deu”.. Estava de costas. Nunca me virei. Pensei que tinham uns 13 anos a avaliar pela linguagem, pela forma como falavam. Fiquei perplexa, tinham mais de 20 anos, eram universitárias e a avaliar pelo discurso, percebo porque há tantas vezes juízos de valor feitos aos nossos jovens..

Entrei em todas as lojas onde se vestem as adolescentes. As meninas de 13 anos vestem-se hoje em lojas onde as mães também se podem vestir. Há roupas para todos os gostos, tops tipo crop, que são aquelas camisolas quadradas sem corte para mostrar a barriga a quem ainda tenha uma percentagem de massa gorda abaixo de 0, calças super diferentes, e todos os estilos que agora estão top.

Bershka, conversa de circunstância de 3 jovens com idades à volta dos 15 anos… “Yahh altamente, adoro esta camisola pá. Verde tropa com as letras a dizer Wanderlust é mesmo, mesmo top” Responde uma das amigas “O que é que isso quer dizer, Wanderlust?!?” “Achas que sei?! Sei lá”.. E mudam de direcção rumo aos casacos estilo militar..

Eu adoro isto. Acreditem que é das coisas que me dá mais gozo. Amo pessoas. Com as suas características, com as suas diferenças, com as suas personalidades.

O momento mais rico do dia nem foram as compras, foi mesmo a observação desta sociedade..

[Gostava de lhes ter tido o que significava. Mas elas saberão mais tarde. Há coisas que chegam com o tempo].

**

Mirror on me. 

Nos intervalos do trabalho comecei a saga das compras de Natal.. Juro que me falta a paciência, mas tem mesmo que ser.

Enquanto aqui ando nestes shoppings cada vez mais cheios de pessoas, vou pensando e reflectindo. Tenho muitas horas em baixo, muitos momentos de verdadeira solidão, muitas vezes em que tento dar a volta por cima mas nem sempre é fácil. Quem me dera ter o poder de voar.. Dizia hoje à minha mãe, por volta da hora de almoço deles, que me apetecia ir lá almoçar e depois voltar. Comia umas sopas de beldroegas e voltava..

Era tudo tão mais fácil se não fossem os ses desta vida…

**