Hands. Just Hands. 

Continua a ser o que gosto mais na Vida. Se me perguntassem do que gosto mais nos corpos que criaram as histórias da minha Vida, diria, sempre, uma e outra vez, as Mãos. Sempre!!!

**

Advertisements

26.

Isso mesmo. 26 de Janeiro. São 22 horas do dia 26 de Janeiro de 2018. 

Quando leio um livro tenho saudades dos personagens. Saudade é o meu nome do meio, já sabem. Dou por mim a arrumar rápido a cozinha para ir ler, não sei nada da miúda já vai para umas horas e eu quando começo a macacar numa coisa, sou obsessiva.. Vcs sabem, que eu que sim. 

** 

Triste realidade. 

Já percebi há muito tempo que, ou a empresa me dá mais projectos, ou tenho que me virar a fazer outras coisas. Para que me sejam mais rentáveis os dias, para que deixe de ter tanto tempo livre, e para que me sinta útil.

Houve alturas em que nem sequer tinha tempo para procurar emprego, [tenho, de facto, semanas muito ocupadas e outras muito livres, projectos pedidos para ontem e uma grande gestão da minha agenda], mas sempre que consigo vou dar uma vista de olhos. Nos últimos dias, tenho-o feito com afinco, tenho feito telefonemas, tenho enviado emails, tenho conseguido marcar umas reuniões onde vou ganhar um dinheiro extra. Mas para mim, não chega. Hoje vi um anúncio surreal.. Qualquer coisa como isto “Não remunerado, mas com hipóteses de ser muito aliciante”… Apeteceu-me rir. E enviar uma candidatura a por os dedos no nariz desta gente. Faz-me lembrar uma entrevista onde fui em 2013, para uma agência imobiliária, onde eu, literalmente, pagava para ir trabalhar, usava o meu carro, pagava a publicidade do meu bolso e o tipo que me entrevistava dizia “é um investimento, eu tb já o fiz, agora quero ganhar dinheiro”.. WTF?!?! Mas que resposta merecia este tipo?!? Achei uma enorme falta de respeito, fiz uma auto estrada de regresso a conduzir e a chorar, e muita raiva acumulada de não lhe ter dito uma quantas verdades [ainda lhe disse algumas, ao que mais tarde me disse, que sim, que tinha gostado, “que eu tinha garra”..]. 

O mercado está em crescimento, mas o trabalho continua a ser muito precário, ofensivo diria, nalguns casos. Sei que a minha satisfação interessa, mas há tempo que para mim vale ouro e do qual não abdico. Se poderia voltar a trabalhar na distribuição?! Se calhar podia, gosto para caraças do ramo, vibro com o que lá se faz, [ainda que para alguns sejam só umas prateleiras de supermercado, uma reposição, infeliz], mas e os horários?! 2 folgas apenas num mês de Dezembro valem um salário de mil euros?! Valem mesmo?! Eu acho, mesmo, que não.

Queria, queria muito, sair desta masmorra de pensamentos. Estou neste momento num projecto extra, que exige de mim. Porque nem sequer é feito por muita gente, tal o grau de dificuldade. É preciso inspirar e avançar. Sem medos. Afinal, é o meu trabalho, e faço-o bem, o melhor que consigo.

**

Friday. 

Sempre me lembro de achar o mês de Janeiro longoooooo demais, de me parecer interminável. Foi o mês de Janeiro mais saudável dos últimos anos, e isso não quer dizer que tenha sido livre de malazengas [que as tive e tenho].. Percebi que a minha bexiga se ressente com os citrinos do Inverno e tive que quase parar por completo de comer laranjas, tangerinas e afins [que adoro], sei que o café, o vinho me fazem mal, que se calhar o chocolate também [mas esse recuso-me a acreditar] e as dores de costas têm horas insuportáveis. Tenho uma sessão de 10 tratamentos de fisioterapia quase terminada e não há meio da “asa direita” estar arranjada.. Este é de facto um mês longo, mas os dias são para se ir passando.. O principal desta Vida é ter Saúde. Nunca me esqueço de agradecer cada dia por isso.

Bom Dia, Especiais.

**