**

**

Advertisements

M. 

De Mãe. De Magia. De Mandar estudar. De Maravilhas. De Magnânimo. De Mimo. De Matéria para aprender. De Metas. De Momentos. 

De Mãe para M. De Maior.

**

O Fim da “SuperNanny” e a infinitude da estupidez humana. 

A “SuperNanny” foi à vida. Pode até voltar mas nunca nos mesmos moldes e por isso em Portugal a “SuperNanny” não vingou. A SIC perdeu esta batalha.  Esta história fez-me lembrar uma birra de crianças, a CPCJ a puxar as orelhas à SIC e esta a fazer ouvidos de mercador e depois o arremesso de uma providência cautelar por parte do Ministério Público, a pôr fim a esta birrinha. Caso a coisa não terminasse, a cadeia televisiva teria que pagar 15 mil euros por cada dia de incumprimento. E ainda era pouco, digo eu.

Pode acabar o programa, mas a estupidez humana [em redor de crianças] jamais será erradicada. E digo isto pela experiência que tive hoje no jogo do pequeno. Duelo de titãs com pais a exceder todo o limite do aceitável. Gritos, berros, nomes, uma histeria muito superior certamente ao que se vive nos estádios.. Uma equipa de Benjamins, de crianças com 9 e 10 anos!!! Berravam os pais de ambas as partes, eu nervosa como se o mundo me estivesse a desabar e a pensar cá para mim “porque não me fiquei hoje só pelo trabalho”. Eu não tenho nem espírito, nem frieza para isto. Para ouvir outros [pais e putos] entre dentes culparem o meu miúdo pelos golos, enfim, isto é tudo tão triste.

Falta-me a falta de inteligência de uma mãe que no seu recato aproveitou para ler o seu livrinho, tranquilamente, com quem falei no final e me disse “Não gosto disto, não percebo e não quero perceber”.. Algumas vezes tenho optado por ficar em casa. E acho que é o melhor que fiz e que devo fazer mais vezes.

Há pessoas que não percebem. Que isto não vale nada para além do exercício que os pequenos fazem. Que eles têm 10 anos!!!Que sim, que até os guarda redes profissionais como o Iker Casillas e o Patrício deixam entrar golos e estão no nível em que estão… Que sim, eu vivia dias mais tranquilos quando não tinha que passar por isto e que podem falar mal de mim na minha cara que me aguento à bronca, agora mal do meu filho nas costas dele é que me salta a tampa.

Há adultos muito estúpidos. São pais, educadores e estão no meio de nós. Todos os dias. Alguns foram ao “SuperNanny” e alguém com poderes para tal lhes cortou as vazas. E a outros que andam à solta, fazemos-lhes o quê?!?

**