12. Cabeceira. 

[Desde pequena que a minha cabeceira tem livros, não só o que leio no momento, como os que gosto de folhear, por me ensinar, ou que estão na calha, ou os que têm citações que quero [re] ler]. 

O 12 é o meu número favorito. E depois outro. Tenho dois números favoritos. Porque sim. Hoje deixei passar o 12 como se o vento tivesse soprado.. Tanto e tanto trabalho que não me atrevi sequer a não ir.. Uma correria os meus dias, forrados a mil papéis e agora a ter que ser mais forte que nunca.. Há pessoas que são parte de mim, quer estejam aqui perto, quer estejam longe. Pessoas que sei que me completam, que me pertencem num ADN que não é o meu mas que passou a ser nosso.. Essas pessoas são as minhas Especiais. E isso não muda. Nunca.

**

Advertisements