Spring colors on me. 

Primavera é cor na roupa e nos campos. Primavera são ténis brancos nos pés e trança molhada na cabeça. Primavera é saber que ainda vem chuva mas deixar-se encantar com o azul [passageiro] do céu. Primavera é aquele solzinho quente que aquece o corpo e a alma. Primavera são dias maiores e vontade inabalável de fotografar infinitamente.. Porque infinito.. continua a ser mais que muito. 

** 

Wow. 

Como é que eu só ouvi isto hoje?!?!

**

Healthy. 

Há alguns meses que não tenho absolutamente tempo nenhum de qualidade para mim. Há algum tempo que os meus dias não passam de hospital-trabalho-casa-cozinha num looping infindável. Houve alterações, e pela primeira vez em alguns meses, voltei a conseguir fazer uma refeição das minhas, consegui acender uma vela, arrumei as minhas echarpes e cachecóis, estive em total e completo silêncio. Trabalhei no portátil das 7.30h ás 8.30h, enviei tudo por email, e despertei completamente. Ser freelancer tem coisas más, mas também tem coisas muito boas. Trabalhar quando, como e onde quero, não tem preço nem valor. Fazer a gestão das minhas horas, dos meus dias, dos meus projectos alocados no mês e ano, adorar o que faço e receber por isso. Estar actualizada, ser reconhecida pelo empenho que coloco no meu trabalho e dar o tudo por tudo, vestir a camisola sempre que é preciso mas saber que do outro lado também há reconhecimento. 

Ter tempo. Não receber como outrora recebi, ter que abdicar de uma série de coisas, mas perceber que preciso de pouco. E que ter tempo para mim, é o que preciso neste momento. Para não deixar que a sanidade mental deixe de ser minha aliada. 

A vela? De baunilha, claro. 

**

Bom dia, semana nova. 

Nova semana. O tempo passa a correr, ainda ontem era fim do ano e já passaram mais de 4 meses..

O conceito que tenho mais alterado em mim é o do tempo. E nem consigo explicar bem porquê.. Um tempo que passa muito rápido, que passa muito devagar.. Um tempo fechado. Sem perspectivas ou com medo do futuro. Sou hoje uma pessoa cheia de medos de velocidades, de passadeiras, de estradas, de bermas de estrada, de atravessares, de vultos nos passeios que tenho medo de atropelar. Viver um acidente como aquele que vivi, causa traumas para uma vida. É preciso não perder a força e a minha energia. 

Agradeço aos Especiais. Não tenho palavras. 

**