Excelente. 

Há coisas muito curiosas. Por norma os meus escritores favoritos são pessoas que não aprecio por aí além como pessoas, mas que admiro imenso a sua escrita. Isso acontece com o José Saramago, com o José Luís Peixoto, com o Miguel Sousa Tavares, apenas para citar alguns. 

Não gosto da altivez do Miguel Sousa Tavares, acho-o até muitas vezes presunçoso, mas como escritor acho-o brutal. Já tinha adorado a “Madrugada Suja”, e agora o seu último “Cebola crua com sal e broa” foi uma agradável surpresa. Fiquei com a ideia de que estarei errada quanto ao interior daquela pessoa, que tem muito mais coisas parecidas comigo do que alguma vez imaginei, e acho que todas aquelas ideias pré concebidas que eu tinha não passam disso mesmo.  Este livro não é um romance, é um relato da sua vida, nos meandros da Política, do Direito, do Jornalismo e da sua vida quotidiana em família, da infância à idade adulta. Um relato brutal de um homem que fez tudo o que havia para fazer no jornalismo [como o invejo] e que denota uma personalidade vincada e uma humildade que lhe desconhecemos.

Um livro, na minha opinião, Excelente. [Acabei-o ontem ao serão. E não, obviamente que esta foto não é de hoje].

**

Advertisements