Presunção de Inocência. 

Não sei o que aconteceu com o Cristiano Ronaldo. Já aqui escrevi sobre este assunto e juro que isto é algo que me faz confusão.

Esta semana a chegar a um centro comercial, ainda de manhã cedo deparo-me com esta imagem

E isto deixou-me a pensar. Como se gere a imagem de um jogador deste calibre, deste nível, numa altura destas da sua carreira?!? Porque o Cristiano Ronaldo é muito mais que um mero jogador de futebol, é hoje a imagem de um país, uma imagem credível, de alguém de confiança, trabalhador, lutador, esforçado, íntegro. Associado a entidades de confiança, de extrema confiança, uma imagem que fica agora marcada com este episódio. Até pode nem ter acontecido nada de especial, até pode ter sido consensual tudo o que ali se passou, e apenas houve ali uma forma de se amealhar uns tostões e se forrar a vida. Ou então não, ou então é tudo verdade, e a coisa tem mesmo que piar mais fino.

O argumento que se ouve na Comunicação Social de que Ronaldo não precisa de implorar para que lhe segurem 30 segundos no órgão genital, não pode servir de desculpa. Sabemos que este ar traquina, que este sorriso de miúdo, que este ar de menino, lhe pode ter trazido muitas aventuras. Mas pode ter arruinado toda a sua carreira com este episódio. 
Não sei como se dividem as opiniões relativamente a este caso. Eu estou com muitas dúvidas, com muitas questões que gostaria de ver esclarecidas e o porquê de isto ter vindo à tona agora nesta altura que não é particularmente auspiciosa na sua carreira. Parece que foi escolhido o momento certo de “atacar”, e não vejo com bons olhos, certas atitudes do Real Madrid. Uns dirão que são desculpas, que é isto e aquilo. Pois eu acredito, e já dizia a minha avó..  “de Espanha nem bons ventos, nem bom casamentos”.

A procissão ainda vai no adro, e apoiar o melhor do mundo também é acreditar que está inocente. Lá no fundo é aquilo em que acredito.

**

Advertisements