Leslie. 

São 23.40h de uma noite de sábado. Temperaturas anómalas para a altura do ano, avisos da proteção civil e eis que chega a visita da Leslie.

No espaço de um ano é a terceira noite com fenómenos atmosféricos raros. Furacões, tempestades tropicais, uma noite de intensa trovoada, e agora esta fúria desmedida que temi me levasse o vidro gigante da sala. Vi esta noite auroras boreais como nunca tinha visto na vida, e não, não era da minha cabeça, eram luzes verdes e azuis turquesa a como nunca tinha assistido. 

À hora a que escrevo isto não tenho luz, nem Internet, nem televisão, nem frigorífico, nem sequer uma lanterna para me auxiliar, sem ser a do telemóvel. Tenho estores eléctricos e só fechei um. Do mal o menos todos os outros estavam para cima na totalidade.

O rasto de destruição no meu condomínio não tem precedentes. A zona da piscina ficou destruída, a pergula voou pelos ares, estruturas de alumínio voaram, os estores entreabertos dos vizinhos não resistiram. Foi horrível, assustador, algo sem precedentes.

Da outra vez já tinha escrito sobre isto. O planeta Terra está em mudança. Claramente que sim. Nunca me lembro destas coisas, ou pelo menos se existiam nunca as presenciei. Tenho medo destas mudanças, juro que sim.

Quando lerem isto é porque já passou. Ou não. 

**

Advertisements