Brasil. Amanhã. 

Já vi este filme acontecer. E foi num país lá longe, distante. Um parvalhão ganhou a presidência da maior potência do mundo.

Tenho medo que amanhã aconteça outra desgraça no país irmão. Tenho mesmo pena. São da minha língua, caramba.

**

It’s cold outside. 

No mesmo dia que muda a hora, no mesmo dia que a manhã amanhece com um frio de rachar, no mesmo dia em que apanho um sol brilhante, um vento gelado e cortante, um céu cheio de nuvens, chuva, granizo e de novo sol, no mesmo dia em que neva pela primeira vez nas terras altas e nos sopés das montanhas, no mesmo dia em que como as primeiras 4 castanhas assadas do ano, em que apanho finalmente folhas de mil cores para fotografar, nesse mesmo dia consigo ter a proeza de ter a minha máquina fotográfica comigo, carregada de bateria e sequiosa por mandar click’s. Fotografar é como tudo, se estás muito tempo off, sentes que perdes o feeling e é preciso inspirar fundo. Ao fim de uns minutos parece que nunca estiveste parada, e descobres que é aquilo para que foste realmente talhada….andar por aí à procura de belezas e simplicidades para captar.. 

**