7.

Dia 7 e a minha vontade para Natal continua em off. Tudo tem uma explicação. Neste ano que passou estive por uma linha invisível de poder ter perdido a vida, ou o meu filho. Essa noção de finitude, de susto imenso e da certeza de que tudo pode mudar de um segundo para o outro, mudou-me enquanto pessoa. Mudou tudo em mim. Nunca mais olhei para nada de forma igual, nunca mais tive o mesmo sorriso, nunca mais fui a mesma pessoa, nunca mais perdi o medo. Tenho medo de sair, de conduzir, de andar a pé, do som dos carros, das passadeiras, de aglomerados de pessoas, de jogos de futebol com grandes multidões, de grandes estádios, até de Lisboa tenho medo. Tenho medo, tenho muito medo que a minha vida, que isto tudo, acabe no próximo segundo. 

**

Advertisements