“Inemoaltruísmoossalvou..”

Sempre tive um respeito enorme pela classe médica, pelos auxiliares, enfermeiros, médicos, todos aqueles que passam todas as horas dos dias a ajudar os outros, para que outros vivam, sobrevivam, para que outros prossigam a vida e se curem das malazengas que os afectam. Não há valor justo que pague e não, não é só o trabalho deles, é muita dedicação, muito empenho mas também um chegar a casa diário de satisfação pelo fazer “bem aos outros”. Fiquei tão chocada com o acidente que envolveu o helicóptero do INEM que fiquei sem palavras [ultimamente anda a acontecer-me]. Caramba, pessoas que tinham acabado de ajudar uma senhora idosa em aflição por problemas cardíacos, que concerteza fizeram aquela derradeira viagem de ida mão na mão, mais uma vez na busca incessante do bem estar do outro, nesta emergência que é o socorro pré-hospitalar. Como se salva o outro e como, no minuto seguinte, não houve quem lhes tenha valido, nem o anjo da guarda que sempre os chama e desta vez também não estava?! Pessoas que gastaram a sua única vida a dedicarem-se aos outros, fazendo disso a sua meta, a sua cruzada; pessoas com um coração gigante que poderiam ter-se dedicado a outras funções, mas não, fizeram do salvamento pelos ares a sua cruzada. Não há nada mais nobre do que o que estas pessoas fizeram. Salvaram uma vida, vinham concerteza de coração cheio, e do nada, por más condições climatéricas, por antenas invisíveis que se cruzaram no seu caminho, sabe-se lá porque razões e motivos, viram assim interrompidas as suas vidas. Tão duro, tão triste, tão sem palavras. Detesto aviões, helicópteros, aeronaves e todos esses objectos que cruzam os céus. Abomino, detesto, não me sinto segura em nenhum, seja quem for que vá aos comandos. Podem dizer-me o contrário, é assim que o meu coração sente.
Que descansem em paz estes heróis. Não serão esquecidos, nunca.

**

Advertisements

New week. 

A última semana antes do Natal. O ano passado não tive trabalho durante quase todo o mês de Dezembro, este ano até esta semana tenho que trabalhar. Mas isto são constatações, nunca me queixarei de ter trabalho, nem que fosse como fosse. 

Bom dia para esse lado. 

**