Carrilho, o sem vergonha.

Custa-me falar deste impostor. Deste homem com h muito pequeno, um pseudo intelectual sem carácter, sem vergonha, que usa e abusa dos filhos em busca do seu bel prazer. Pode lá admitir-se que num debate televisivo onde esta aventesma se recusou a ir, tenha entrado em directo via telefone e tenha tido a coragem de passar o telefone e de colocar o filho de 15 anos no ar?!?! Mas pode lá ser uma coisa destas?!? Que mundo é este?! Que jornalismo é este?! Vale mesmo tudo em prol de audiências?!? Vale mesmo tudo da parte deste impostor?!

Chocada é pouco.

**

Advertisements

When the day is gray..put some color on it..

Pela primeira vez desde que me lembro, dei um mau jeito no ginásio e lesionei-me no tendão traseiro do joelho direito. Não faço ideia do que fiz, como e quando. Sei que nunca tinha ficado assim. Estou a coxear, sem forças, com dores de corpo, cabeça e arrepios de frio (estou a chocar alguma coisa de certeza).

Tentei almoçar saudável para ver se com comida boa me curo, me restabeleço. Sempre me lembro de me dizerem que haveria de gostar de brócolos, de couve flor, e de todos esses legumes que as crianças, teimam em dizer que detestam. Agora é do que mais gosto, do que me sabe melhor.

A cozinha é uma fonte inesgotável de experiências mas são as coisas simples, as mais fantásticas.

**

17.

Não gosto de não ter o meu trabalho controlado. Gosto de ter sempre tudo feito para ontem e quando não faço as coisas nos timings a que me propus entro logo em stress.

Já não perco tempo a queixar-me e a desejar uma oportunidade de trabalho excelente. Aceito o que tenho, e gosto até (e muito) do que faço. Não preciso de mais ordenado, de ter mais coisas, preciso só que Deus me dê saúde.

Se a cada dia 17 desta vida apenas for pedida saúde, veremos que é tão só o mais importante desta vida.

**

Do it.

Nem sempre tenho energia mas tenho quase sempre vontade. Nem sempre consigo fazer melhorias de tempo, mas tento sempre fazer mais e mais no somatório geral. Não transpiro para caraças mas não saio de lá a cheirar o cheirinho que levo quando lá entro. Nunca fiquei com as camisolas molhadas, com o cabelo em água, nem a cheirar como se tivesse posto roll on a última vez na semana anterior. Não levanto muito peso mas levanto cada vez mais. Não perdi kilos nenhuns mas isso pouco importa porque carrego malas, sacos e saquinhos como nunca carreguei. Não sou de ficar mais de três horas a suar em bica mas os meus treinos passam sempre das duas horas.

Só me chego a esta balança para tirar fotografias, só a subi uma vez no dia das medições.

**

A coroa da minha vida.

É uma pele cada vez mais enrugada numa cabeça cada vez mais confusa e baralhada. É um coração cansado que se sente na respiração. É uma preocupação constante numa coroa que me acompanha. Sempre.

**

Goodbye Christmas Tree.

Está um frio de rachar, daquele frio fininho, cortado a vento que vem à socapa. Hoje foi dia de me despedir da minha árvore de Natal, tive tanto entusiasmo a fazê-la como a desmancha-la, já está tudo encaixotado. Foi o ano (de sempre) em que a fiz mais tarde e a desmanchei mais cedo, totalmente falta de entusiasmo, de alegria e agora com a idade será cada vez mais assim..

**