Rainy Saturday.

Este tempo de chuva que caiu direitinha todo o santo dia, sem parar, umas vezes mais forte, outras mais suave, até com umas abertas, mas sempre no batente.

Inverno combina sempre com chá e encontrei há pouco tempo de novo à venda o meu Roibos de Baunilha, o meu chá favorito.

Há pessoas que não gostam de chuva, de frio, de Inverno, mantas e pantufas. Pois a idade tem me mostrado que um dia de chuva é tão bonito como um dia de sol e que estes dias de Inverno e chuva têm também um grande encanto.

**

Advertisements

Sábado chuvoso.

Há pouco tempo estive em arrumações. Dei uma virada gigante em coisas que cheias de anos, me atrofiavam a alma e o espaço. Pensei que me iria sensibilizar por ter que deitar fora sacos cheios de roupa, de revistas, mas foi algo que tinha que ser feito.

No meio de tanta coisa revi todos os livros que li, todas as agendas onde, com 8 anos, comecei a escrevinhar memórias, e todos os cadernos onde tanta coisa escrevi sobre mim. Há pouca coisa que me tranquilize como ler um livro ou escrever. Já aqui escrevi sobre o meu vício nas bibliotecas itinerantes, em como o dia em que ela vinha era um dos mais felizes para mim, em como ficou marcado em mim o cheiro que trazia, o toque dos livros, até a forma como saltava de alegria quando a carrinha vermelha, ribanceira abaixo, se dirigia ao sítio onde já eu a esperava..

Estou de novo a ler um livro que já há muito queria ler. Tenho intuição para uma série de livros, e espero poder levanta-los em bibliotecas não tendo assim que os comprar. Gosto muito de ter livros, esse seria o meu maior luxo, assim tivesse espaço inesgotável para os arrumar.

Em sábado chuvoso vai saber-me pela vida devorar esta obra que estou a ler.. São as tais coisas simples..as mais especiais.

**