Inverno.

Não liguei a lareira uma única vez este Inverno. A lareira é insubstituível, nenhum tipo de aquecimento a bate. Aquele aconchego..não há igual.

**

Advertisements

Dear Julen.

Não é tempo de atribuir culpas, de perceber o que realmente aconteceu, se há aqui culpa de A,B ou C. É tempo de perceber que passados 13 dias de tortura em que o País e o Mundo estiverem em suspenso à espera de um milagre, aqueles pais sofreram, pela segunda vez, a perda de um filho. E nenhum pai, jamais em tempo algum, estará preparado para a perda de um filho, quanto mais de 2. Depois de buscas cheias de avanços e retrocessos, num processo dificílimo de concretizar, mais uma vez homens a troco apenas de amor, se predispuseram a alcançar aquele pequeno ser de 2 aninhos, inocente à espera de o salvarem. Só um milagre o salvaria, só um milagre permitiria que ao fim de 13 dias ainda estivesse vivo.

Impossível tentar sequer imaginar o que estão a sentir aqueles pais, aquela família. Duro demais, uma dor de alma. O desfecho foi o que todos nós já sabíamos embora houvesse pudores em dize-lo. Porque o amor tudo salva e aquele bebé estava envolto num coração gigante. Que afinal não chegou.

Triste, tão triste.

**

Green.

Mais um sábado que começa gelado e nos relvados. Quem me diria a mim que teria que me habituar a levantar aos sábados por vezes mais cedo que aos dias de semana. Que assistiria a raiares de dia daqueles cheios de névoa, cheios de sol destemido a despontar, com céus cheios de riscos. Que ainda no silêncio da noite, com tudo ainda no descanso, sairia, pé ante pé, para ir para os mais variados campos, espalhados por aí.

Futebol é um pequeno vício. Para quem o joga e para quem passa a ter de o assistir.

**