Minha Amiga Lactose…

Durante quase toda a minha vida não tive o mínimo problema com lactose e seus derivados. Bebia leite sem problemas, comia queijo sem problemas, gelados, bolos, e tudo o que me apetecesse.

Foi em 2013 que, devido a mudanças abruptas na minha vida (que estiveram na origem da criação deste blogue), fiquei com intolerância à lactose. Inicialmente achei que era apenas stress a razão de todas as minhas dores abdominais e diarreias. Assumia que se devia a todas as mudanças que têm que ser tidas em conta quando há uma mudança de país, de língua, de hábitos, costumes e a sensação que se tem e de que há que começar do zero..

Levei anos a perceber que se tratava de algo mais. Que havia um relação directa entre a ingestão de lacticínios e seus derivados e as diarreias. Fui ao médico, fiz análises e veio a prova.

Na altura foi-me dito que o que tinha desencadeado esta reacção, neste caso a mudança de país, aquando de um regresso faria com que a mesma desaparecesse. E assim foi, sem tirar nem pôr. Foi-me explicado que mudanças abruptas, preocupações emergentes, problemas de saúde graves, stress, aumentariam sempre o meu risco.

Desde 2016 que andava bem. Voltei a não precisar de ter cuidados, a comer lasanha com bechamel normal, a beber galão, a comer gelados, e queijos desde a serra ao requeijão que é só assim uma bomba para os sensíveis. Há uns 3 meses voltei a ter problemas. E estou uma desgraça.

Viver com uma intolerância alimentar é uma chatice. Há muito tempo que me andava a apetecer um Cornetto. Foi ontem. Inocentemente. Com uma sensação anos luz que me poderia fazer o que fez. Parou aqui. Não vou, não posso permitir que sofra o que ontem sofri. Nenhum gelado, nenhum prazer, nada,vale que passe novamente pelo que passei.

Hoje é dia de recuperar. Não me visto nem com cores, nem sem elas, porque a palavra é descanso e recuperação.

**

P.S. Chegou o Miguel, que óptima tarde para recuperar..

Advertisements