4.

4 de Janeiro. A minha avó se fosse viva fazia hoje 106 anos. Lembro-me dela como se estivesse aqui. A sua dureza, a sua forma desenrascada de ser, a maneira como me tratava por querida nos últimos tempos de vida sempre que ía ao lar visita-la.. Percebo agora que a morte muda pouco daquilo que sentimos pelas pessoas que amamos. Ainda choro (quase todos os dias) pelo meu Pai, são flashes, pequenos momentos quando percebo que nunca mais lhe vou poder tocar nas mãos ou ouvir o sorriso…

Tem sido tudo tão duro…

**